31 de dezembro de 2011

Que venha 2012! (Sobre viradas de ano...)

Fim de ano atípico.
Em 37 anos de vida.
Deve ser a quarta ou quinta.
Virada que passo em Sampa.
Verdade, vamos mudando!
Além de preferir o sossego.
Não acho necessariamente.
Que balanços sobre a vida.
E passagens temporais festivas.
Signifiquem muita coisa.
Mas o senso comum.
É violentamente sedutor.
E aderimos de alguma forma.
Então que venha 2012!
E sem o ideal de felicidade.
Mas na variedade e intensividade.
Das experiências de vida!

29 de dezembro de 2011

Almoços Contemplativos em Sampa...



Sempre me chamam.
Pra ir no tal Hooters.
Restaurante cujo chamariz.
São ninfetas colegiais.
Que trampam de shortinhos e patins.
Fui pra não voltar mais!
É de extermo mau gosto.
Aliás, estética e comida ruim.
Nesse ponto.
O Spot é imbatível.
Comida excelente.
E garçonetes lindíssimas.
Parecem atrizes de cinema.
É ir e se apaixonar!

27 de dezembro de 2011

Encontrando mulheres da TV ....

Outro dia aí.
Voei com uma musa da TV.
Uma miragem da tela.
Um sonho de mulher.
Uma cobiça dos meus sonhos.
Ao vivo, uma baita decepção:
Rugas.
Cabelos sem vida.
Corpo descuidado.
Expressões frias.
Incrédulo, fitava-a:
É ela mesmo? Será?
E era!
Passei a descofiar, seriamente.
De belezas televisivas!

out 2010

Caminhando no abismo...

Relembrando Avicena :
"É fácil caminhar por uma tábua.
Acreditando que ela está apoiada no solo.
Mas é fácil vacilar e despencar.
Percebendo que está suspensa no abismo”
Adoro essa idéia.
Que cabe mil interpretações!

23 de dezembro de 2011

Feliz Natal!!

Aos leitores do blog:

Desejo-lhes um Feliz Natal!!

E que o mundo não seja apenas um artigo de consumo.
Mas um meio de crescimento humano.
E que as pessoas não sejam apenas indivíduos.
Mas amigos e companheiros de uma longa viagem.
E que a convivência seja pacifica.
E que os discursos não sejam vazios.
E que o silêncio tenha mais valor que a retórica.
E que a paciência tenha mais sentido.
Que a pressa da busca pelo efêmero.

Do amigo

Umberto Conti

20 de dezembro de 2011

Falar de morte é um tabu....



Em nossa "sociedade do espetáculo".
A morte é tabu e assunto proibido.
Aliás, tenho para mim.
Que a mãe de todas religiões.
É angústia da morte.
Mas chega a triste notícia.
Que um conhecido se foi.
Novo, 44 anos, suspeita de doença.
Ligada ao estilo de vida.
Stress, workaholic, sedentarismo.
Fiquei delirando:
Se soubesse do fim tão precose.
Teria trabalhado tanto?
Engolido tantos sapos?
Sacrificado horas de lazer.
De convívio com amigos, família.
Pra cumprir toda liturgia exigente.
Do dito "profissional de mercado"?
Veio-me o livro do Dráúzio Varella.
Sobre doentes terminais.
Dizia que a certeza da morte.
Cria o efeito estranho e positivo.
De se concentrar apenas.
No que verdadeiramente importa!

19 de dezembro de 2011

O fim das utopias...

Vou ser pessimista agora.
Mas como é difícil.
Viver utopias!
A idéia de mudar o homem.
E radicalmente o seu meio.
Trazendo a felicidade.
Que a modernidade não trouxe.
Esbarra no gosto sedutor.
Da independência individual.
Que o capitalismo sugere!
Aí que vem o pepino.
Se a liberdade individualista.
É contraditória à pan-felicidade.
A felicidade imposta.
Será sempre difícil de engolir.

A genialidade do balconita....

E lá estava.
De prosa com o balconista.
No botequim dos botequins.
E ele me confidencia:
Sanduíche de pão francês.
Se corta na vertical.
"Pra ir certinho na boca".
"De assim (horizontal).
"O recheio respinga".
E não é que.
Faz todo o sentido!

17 de dezembro de 2011

Os melhores discos da MPB....

Listas, em via de regra.
São incompletas, voláteis.
Pessoais e tendenciosas.
Por isso vai aí.
Minha lista.
Com os 12 melhores discos da MPB:

"A Tábua de Esmeralda" (1974) - Jorge Ben
"Cartola" (1976) – Cartola
“Krig-ha-Bandolo!” (1973)- Raul Seixas
“Cores e Nomes” (1982) – Caetano Veloso.
“Cabeça Dinossauro” (1986) - Titãs
“Perola Negra (1973) - Luiz Melodia
“Loki?” (1974) – Arnaldo Baptista
“Sampa Midnight”(1983) – Itamar Assumpção
"Vivendo e Não Aprendendo" (1986) – Ira!
“Tim Maia Racional” (1975) – Tim Maia
"A Peleja do Diabo com o Dono do Céu” (1980) – Zé Ramalho
“Na Quadrada das Águas Perdidas” (1979) - Elomar

maio 2011

15 de dezembro de 2011

O parodoxo dos outros.....

Nisso sou radical!
Não se leva sério o que se crê.
Melhor dizendo.
Há um descompromisso em garantir.
Que o que se crê, é que se é.
Exemplos mil em nossa sociedade:
99% não se consideram racistas.
Mas 90% acham que os outros são racistas.
90% se consideram felizes.
Mas só 25% afirmam que os outros são felizes.
É um choque de auto-representação.
O todo é menor que a soma das partes!
O que se crê que se é.
É incosistente perante aos outros!

Na média, todos iguais...

Fora os muito azarados.
E os muito sortudos.
Eventos bons e ruins.
Acontecem, em doses parecidas.
Pra todos.
Aí vem a grande sacada.
"Interpretá-los".
É a chave de tudo!
Daí deriva a diferença.
De se atirar do prédio.
Ou seguir em frente!

Mulheres traídas (e de TPM)....

Não há na fauna humana.
Bicho mais instável.
Que mulher de TPM.
Recém separada.
E traída.
É um tsunami emocional!
Ergue-se, violentamente.
Um império vermelho.
Da mais impressionaste.
Oscilação de tudo:
O que é, já não é mais.
O que foi, agora não era.
O que seria, jamais será.
Dentro da mais alta.
Ignorância masculina.
Residirá a eterna dúvida:
E se essa brutal energia.
Fosse toda canalizada.
Pra abandonar o passado.
E seguir adiante?

abril de 2010

14 de dezembro de 2011

Sobre e-mails escritos com raiva....



E-mails escritos com raiva.
Devem fazer pitstop obrigatório.
Na pasta de rascunhos!
Porque aí respira-se fundo.
Antes de enviá-los como flechas.
Dinamitando sentimentos.
E corroendo relações.
Um bom editor de si mesmo.
Sabe guardar e aguardar.
Sabe reescrever.
E fundamentalmente.
Sabe diferenciar.
O que vem do estômago.
E do coração.

abril de 2011

Recado aos economistas....

Esses economistas!
Convivo com eles.
Como idolatram números.
E teorias quantitativas!
Procuro lembrá-los.
Que a Seleção Natural.
A gde descoberta do Séc XIX.
Não tem nenhuma equação.
Nenhuma técnica estatística.
Nenhuma fórmula matemática.
E nehuma teoria numerológica.
Nada de números!
É texto de escrita comum.
Que todo mundo entende.
E é muito superior.
A qualquer coisa.
Que qualquer economista.
A qualquer tempo fez!

12 de dezembro de 2011

Mulheres e elogios.....

Disse o Motoqueiro.
Numa rua de Sampa:
"Morena, não é seu aniversário.
Mas Parabéns!!".
E todo povo virou pra ver.
O caminhar sexy.
O sorriso contido.
E o ego nas alturas!
Ah, mulheres.
Como merecem elogios!
E até cantadas de pedreiros.
Nada como um assoviozinho.
Pra agraciar a estima!

9 de dezembro de 2011

Sobre o prazer tátil....

Juro que tentei.
Aderir a esse lance de e-books.
Comprei IPAD, e tal.
Mas nāo rola!
O manuseio é incômodo.
As páginas desobedecem a ordem.
E a tela cansa a vista.
Vou apostar:
Os livros serāo imortais!
É um lance de prazer tátil.
Como maços de cigarro.
E a chupeta do bebê!

8 de dezembro de 2011

As Balzacas e as Lolitas de hoje...

Numa conta simples.
Tendo a expectativa de vida.
De hoje e do Século XIX.
A mulher balzaquiana atual.
Teria de 45 a 50 anos.
Por isso continuam irresitíveis.
Demi Moore(49), Monica Bellucci(47).
Catherine Zeta-Jones(44).
Cláudia Raia(46), Paula Toller(49).
Luíza Brunet(49) e Soledad Villamil(44).
Bom, e a mulherada na faixa dos 30.
Dos tempos atuais?
Ora, seriam adoráveis Lolitas!

Av. Paulista, 120 anos...meu amor!



Sim, ela nasceu pros ricos.
Sim, ela foi dos Barões do Café.
Sim, ela foi da burguesia comercial.
Sim, ela teve mansões que viraram prédios.
Sim, ela foi a sede dos Bancos.
Sim, ela foi das multinacionais.
Sim, ela virou funcional.
Sim, veio o MASP, o Conjunto Nacional e o Metrô.
Sim, sim, sim.
Mas ela é sobretudo do povo!
Dos torcedores de time.
Dos corredores de maratona.
Dos namorados, gays, punks e yuppies.
Dos manos, rockers, loucos e emos.
Dos paulistas, gringos e turistas.
Dos cines, teatros e restaurantes.
Das livrarias, cafés e bares.
Da pressa, da mescla...... e do mundo!
Adoro você, Avenida Paulista!
A materialidade do homem na cidade.
O seu sentido maísculo e absoluto:
Os diferentes na rua!

7 de dezembro de 2011

Injeções de melanina...

Disparado.
Meu maior trauma.
É ser confundido com gringo.
Me embriago de cultura brazuca.
Reflito obcecadamente sobre.
Derramo lágrimas sobre o samba.
Sobre as singularidades regionais.
Sobre diferenças de cidades.
Sobre nossa viralatice.
Sonoridades, sotaques, estilos.
Aí vem neguinho.
E me confunde com sueco.
Fico puto!
Há de se inventar.
Injeções de melanina!

marco de 2010

A democracia corinthiana e os torcedores de hoje...

Socrátes foi um gênio social!
Entendeu seu próprio tempo.
E abriu mão do seu poder.
Seduzindo outros jogadores.
A aderir à democracia.
Na prática, todos eram ouvidos.
Do craque ao roupeiro do time.
O que dava coesão ao grupo.
Nessa vanguarda política.
Curioso perceber hoje.
A pieguice do auto-marketing.
De grosso dos corinthianos.
Porque é aquela coisa.
Saem dando "carteiradas".
Como os mais apaixonados.
Dentre os torcedores de clubes.
Nada mais elitista e reacionário.
Além de risível!
Afinal, como se mede.
Quem torce mais que quem?

6 de dezembro de 2011

E dá pra entender?

Amo cultura caipira!
Viola, comida, camaradagem.
João do Vale, Tião Carreiro.
Rolando Boldrin, Renato Teixeira.
E engraçado saber.
Que o último ganhou mais grana.
Com a publicidade abaixo.
Do que com "Romaria".
Verdadeiro hino.
Do "concretismo" caipira!

5 de dezembro de 2011

A pele que habito...

Vi o novo do Almodóvar.
Impossível sair incólume!
Perturbador, no mínimo.
E o mais interessante.
É que mesmo sombrio.
O filme sobra em coloridos.
E a nova musa do cineasta.
É simplesmente divina!
Aliás, Elena Anaya.
Lembrou-me muito Irene Jacob.
Minha deusa eterna!

3 de dezembro de 2011

As gírias de Sampa....

Nada como revisitar.
Seu bairro de origem!
E melhor, perceber, rapidamente.
A capacidade formidável.
Da recriar a linguagem.
Ao chegar, ouvi:
"E aí...suave?"
A periferia Sampa.
Produz um falar criativo.
Super interessante.
E, muitas vezes
Inteligível pro eixo.
Paulista-Faria Lima-Berrini.

2 de dezembro de 2011

Sobre Meninas-meninos...



De rara sensibilidade.
Esse filme "Tomboy"!
Aliás, é tema pouco explorado.
A vida das "meninas-meninos".
E o mais inteligente da trama.
Foi ver a descoberta sexual.
De Laura, Machael(?).
Sob o pano de fundo.
De uma família harmoniosa.
E absolutamente plena.
De afeição dos pais.
O que aumenta minha convicção.
Que o sexo, equanto inclinação.
Se impõe nas pessoas!

E incrível que Zoé Héran.
De fato, é uma menina.
Aliás, que atuação brilhante!

30 de novembro de 2011

A vida complementar.....

Algo muito interessante.
É conciliar, sabiamente.
Uma vida boemia.
E culturalmente ativa.
Com a vida profissional.
Altamente demandante.
E pragmática.
Porque uma hora.
Negocia-se preço, governança.
E noutra.
Fala-se de poesia concreta.
E da beleza lírica das cidades.
E essa dulpa-alimentação.
É fator preponderante.
Pra não se exagerar, idiotamente.
Nem uma, nem noutra.

29 de novembro de 2011

Romário x Ronaldo Fenômeno.....

Sempre achei que, como jogador.
O Romário foi muito melhor que o Ronaldo.
E em política, entāo, nem se fala!
Tá dando um baile no fenômeno.
Enfrentando a máfia da bola.
Enquanto que o outro.
Virou papagaio do Ricardo Teixeira.
E do André Sanches.
Infelizmente o Ronaldo faz parte.
Dessa "LucianoHuckinizaçāo" da sociedade.
Essa hipocrisia utilitarista de tudo!

27 de novembro de 2011

Sexo e amor: a não coexistência.

Sexo e amor não coexistem.
O primeiro é teatral.
Se a fantasia sexual.
Tem o respeito como regra.
Fica chato.
E todo mundo "pula o muro".
E o amor? Ora..
O amor reconstitui o corpo.
Que o sexo despedaçou.
E um pouco mais que isso!
É sensato.
Dão-se em tempos diferentes!

25 de novembro de 2011

Dica de prazer certo...

Ande 5 minutos.
E aí passe a correr.
É batata!
No décimo oitavo minuto.
Vem uma alegre injeção.
De endorfina e adrenalina.
Gozo mirantânico!
Mas atenção!
É preciso de IPOD "no talo".
Escutando obrigatoriamente.
The Clash, Ramones ou Chuck Berry.
Sons melancôlicos.
Tipo Radiohead, Los Hermanos e Maria Gadu.
Não funcionam nunca!

24 de novembro de 2011

Taxistas: profetas do cotidiano....

Adoro conversar com taxistas.
Sāo os termômetros das cidades.
E os profetas do cotidiano:
Um dia ouvi uma confidência:
"Há 5 anos brigo com a mulher.
Acabou a vontade, acabou o sexo."
Frio, sugeri: "é hora de separar!"
"Não dá, ela vai brigar."
"Pode ser a última briga, já pensou?"
Fez-se o silêncio da intromissão.
No final da corrida, me agradeceu:
"Você está certo".
"Talvez nāo", devolvi.
Saí do carro culpado.
E reflexivo:
Até que ponto vale juntar os cacos.
De uma relação corroída?

23 de novembro de 2011

O que é chegar em Sampa ...



Nada como chegar em Sampa.
Depois de muitos dias!
Cheiro de pizza no ar.....
Jeito de movimento.
Pessoas, luzes, carros.
Um trago, uma voz.
Um bar qualquer da Vila Madalena.....

Por favor, telefone, eu preciso.
Viver alguma coisa, rapidamente!

22 de novembro de 2011

Mulheres imbatíveis....

Deveria ser obviedade.
Mas não é!
Mulheres que, literalmente.
"Roubam" almas masculinas.
Combinam explosivamente:
Beleza, autonomia, charme.
Inteligência na sutil.
Substituição materna
E fundamentalmente.
Ciúmes dominado!
Não tem prova maior.
De fragilidade feminina.
Do que excesso de ciúmes.
Porque significa arrancar.
A insegurança do sujeito.
Significa livrá-lo, gratuitamente.
Da necessária desconfiança.
Que nunca, de fato, a conquistou!

A arte de decidir...

Mouse de maracujá?
Ou torta de limão?
Praia ou Campo?
Casamento ou liberdade?
Quietude ou festa?
Ir ou ficar?
Escollher é perder.
E preterir.
Também é ganhar.
Grosso da maturidade.
Vem dessa compreensão!

21 de novembro de 2011

Os encantos de Goiânia e o interior...



Se tem uma cidade média.
Ótima pra se viver no Brasil.
É Goiânia!
Tive a certeza nesse fim de semana.
Custo de vida baixo, alto IDH.
Gastronomia original.
Urbanização privilegiada.
Ruas limpas e bem estruturadas.
Gentileza total nos serviços.
Abundância de áreas verdes.
De bares, e de mulheres lindas!
Um lugar imbatível!
Esse incrível Brasil.
Tão de costas para América Latina.
E viciado em seu litoral.
Deveria valorizar mais seu interior.
Aliás, deveria ser rota turística.
Muito mais explorada!

18 de novembro de 2011

A ingovernabilidade da paixão....



Que filmaço esse "Fatal"!
Achei-o, zapeando.
Sem querer.
Aí vi a Srta Cruz.
E já viu.
Largo tudo pra vê-la!
E Ben Kingsley.
É bárbaro.
Ótimo filme.
Muitas metáforas:
Sobre a inexistência.
Sobre sabotar-se.
Referências a Tolstoi.
Velhice, solidão.
Auto-engano.
E, sobretudo.
O que é prender-se.
De fato, a alguém.
Há uma cena ali.
Que o sóbrio professor.
Vê-se apaixonado.
Contemplando Consuela na cama.
Com sua indefectível.
Xícara de café na mão.
Bela cena!
A paixão, parecer ser.
O bálsamo humano.
E o melhor.
É ingovernável.
E anárquica ao tempo.
Vem a qualquer idade.
Lembrei da música do Dylan:
"One more cup of coffee for I go,
To the valley below".

17 de novembro de 2011

O grande poema....



Quando escrever algo assim.
Eu paro por aí....
(Amigos fiquem livres.
Pra enviar às suas pequenas).

Imaginassem as amendoeiras
que estamos em pleno outono.
Vestem-se como.

Púrpura, ouro,
estão perfeitas como estão:
erradas.

Pudesse um poema, um amor,
pudesse qualquer esperança
viver assim o engano:

beleza, beleza,
beleza,
mais nada.

(Eucanaã Ferraz, “Desassombro” )

Brazilian way of life..



Aliás, o tema Belo Monte.
E outros Facebookianos.
Me fazem suspeitar.
Que vivemos hoje.
O "Brazilian way of life”.
Com toda alienação.
Que cerca estilo vida.
Fica a reflexão:
O grande avanço "econômico-social".
Tem baixo lastro Político!

16 de novembro de 2011

Sobre Belo Monte...

Impopularidades à parte.
Sou radicalmente a favor de BM.
Por uma pancada de razões!
O Brasil nasceu "virado pra lua".
Em disponibilidade de energia.
85% da energia é renovável.
E é absurdamente barata!
BH saiu a 78 Mega/hora.
E a tecnologia é 100% nacional.
A área alagada no projeto inicial.
Era de 1,2 mil km quadrados.
Pra atender justas reinvidicações.
Caiu para 500 km.
Tornando-a “usina a fio d’água”.
Quase sem nenhum alagamento!
Nenhuma aldeia será alagada. Nenhuma!
4 bilhões serão gastos.
Em medidas sócio-ambientais.
A China, para se ter uma idéia.
"Torra" 1/2 Brasil ao ano de usinas a carvão.
Um horror ! Poluição total!
Os atores da Globo não sacaram.
BM é independência energética do Brasil.
Os que reclamam são bem intencionados.
Mas tão sendo inocentes.
Esse vídeo deflagrou outra coisa.
Temas importantes não têm profundidade!
Deveria valer a ditadura do argumento.
Não apelos sensacionalistas!

Os “brasilian boys” e a crise mundial....

Incrível!
Mesmo diante desse crise mundial.
Mesmo com tudo que vem acontecendo.
Setores liberais “academizados”.
Não perdem a pose!
Reduzem essa “ecatombe financeira”.
A uma mera irresponsabilidade pontual.
Na permissão ao crédito.
Barbaridade!

14 de novembro de 2011

Sobre viver lutos....

Engraçado isso!
No mundo artificial de hoje.
Nem os lutos são vividos.
Como deveriam.
Pessoas queridas se vão.
E viramos a página.
Com um lamento ligeiro.
Viciados em nossas rotinas.
Aparecem “Prozacs”, distrações incríveis.
Livros milagrosos, que nos ensinam.
Como ser o gerente eficiente.
De todas negativas da vida.
Pobres tempos!
Nem o mais profundo de nós mesmos.
Podemos atingir!

10 de novembro de 2011

Recuerdos y más recuerdos...

Desde 98.
Tenho uma obcecada rotina.
Guardo os principais e-mails.
E anoto os grandes acontecimentos.
Bárbaro o efeito do tempo!
Pessoas vão e voltam.
Idéias foram e voltaram.
Emoções dissipadas.
Amores diluídos.
E vem a dúvida certa!
O que trazemos conosco.
É a síntese do que vivemos.
Lugares que fomos.
Ares que sentimos.
E somos mais desejo.
Do que calma.
Que é a falsa estabilidade.
Do nosso objeto real: a vida?
Ou não (como diria o Caetano)!
Será que a solução é dormir.
E deixar que o negro do inconsciente.
Nos redima, inapelavelmente.
Da insensatez da nossa vigília?
Uma cerveja, uma telenovela.
Um alaúde, um trem... uma arara!

9 de novembro de 2011

Sobre performances de Palco...

Aliás, nesse filme.
"A festa nunca termina".
Dá pra se ver o que era.
A performance de palco.
Do Ian Curtis.
Mítico cantor do Joy Division.
Impressionante!
A dramaticidade de sua dança.
Uma mistura de tensão forte.
Sob movimentos semi-eplépticos.
E uma musicalidade perturbadora.
Genial originalidade!

"A festa nunca termina".....



Filmaço!
Tudo se passa em Manchester.
A city industrial decadente.
Que dita a cena musical.
Do pós-punk, nos anos 80.
Sob a narrativa de Tony Wilson.
O "agitador cultural" de lá.
Sabe-se como surgiram:
Joy Division, Happy Mondays.
O drama da morte de Ian Curtis.
A danceteria "Hacienda".
O acid house, que uniu house music.
Com o psicodelismo do rock.
Via o consumo do ecstasy.
Nas batidas de um novo cara: O DJ!
Os "brancos", enfim.
Aprenderiam a dançar!

8 de novembro de 2011

Sobre amizades...

Aprendi com o Epícuro:
Amizade, sobretudo.
É identificação!
Por isso são os valores.
Os grandes lastros.
Do elo entre os seres.
E a amizade não é vício!
O peso da cumplicidade.
Tampouco é a afetividade.
Reservada a desconhecidos.
Via os mistérios do encanto.
É magnestismo natural.
O compartilhar edificante.
Das surpresas desse mundo!

Sobre a USP, sobre a linguagem, sobre tudo.....

Esse Facebook é um sarro!
Todo mundo opina sobre tudo.
De reaças (a maoria) a eco-chatos.
De radicais a sonhadores.
Falasse disso, falasse daquilo.
Falasse de tudo!
Junto com sexo, comida, bebidas.
Drogas e estados extraordinários.
O uso da linguagem.
É o grande "barato" humano!
E o mais fundamental.
Não é preciso justificá-lo.
À luz de nada.
São as outras coisas.
Que precisam se justificar!

3 de novembro de 2011

A maior contribuição dos portugueses...



Ontem, feriado no Rio.
Hoje, trabalho no Rio.
O que me permite concluir.
Sem pestanejar:
A maior contribuição.
Dos portugueses ao mundo.
Foram as mulatas!
O que seria do mundo.
Sem elas?

1 de novembro de 2011

Sobre vídeos do Youtube....

Engraçado o youtube!
Começa-se num assunto.
Passa-se a outro.
A outro, e mais outro.
Até que sempre se acaba.
Num vídeo de alguma gostosa.
Eu estava pesquisando.
Sobre o Haroldo de Campos!

Se eu morasse no Rio...



Se eu morasse no Rio.
Ia mergulhar na história.
Do "Solar da Fossa".
O casarão-pensão colonial.
Que depois de derubado.
Virou o monstrengo "Rio Sul".
Para se ter uma idéia.
Que morou lá, de 64 a 71?
Caetano, Gal, Paulo Coelho.
Paulos Leminski e da Viola.
Tim Maia, Betty Faria, Zé Keti.
Naná Vasconcelos, Ruy Castro.
Entre outros.
Tempos mais "intensos", aqueles.
De criatividade e falta de liberdade.
E é bárbara a contradição!
O que era Oásis da Contracultura.
Virou palco da mais cafona.
Banalização comercial urbana!

A "novidade" como ameaça....

Curioso como o novo:
Idéias, estética, comportamento.
Sempre ameaça!
As classes dominantes.
Se defendem da novidade.
Vêm na estabilidade das formas.
O emblema da estabilidade do seu poder.
As vanguardas artísticas do século XX.
Foram hostilizadas, em todo canto.
Há outros exemplos.
Mas estão certos os que acham.
Que a inovação é anti-social.
Clama-se uma nova sociedade!

31 de outubro de 2011

Os bens pós-morte....

Fim de mais um livro!
"O bandido que falava latim".
Dessa vez, até chorei.
Sim, chorar com um livro.
Isso é bem possível!
Há um trecho emocionante.
O drama da morte de Liminski.
Os muitos amigos no enterro.
E a hesitação emblemática.
Dos empregados do cemitário.
Que liberariam o corpo.
- Profissão?
- Poeta.
- Poeta é profissão?
- Poe escritor, então.
- Deixa bens?
- Sim, deixa muitos bens.
- Mas todos intangíveis!

O fato é que me seduz, muito mais.
Essa idéia de "vida pós morte".
Apenas a propagação edificante.
Do que se fez por aqui!

30 de outubro de 2011

Vesguinho esperto....



Terminei o "Tête-à-Tête".
Biografia do casal.
Simone de Beauvoir e Sartre.
Que livraço!
Além de escritores, filósofos.
Existencialistas, corajosos.
Eram profundamente inovadores.
Propuseram e viveram, à época.
Um relacionamento impraticável.
Na "caretice" de hoje.
E ela, além de intelectual.
Era bem gostosa (foto).
Que é uma mistura bombástica.
E rara!

28 de outubro de 2011

Mudança!

O mais importante.
É a mudança!
Se há mais medo da mudança.
Do que da desgraça.
Você não impede a desgraça.
A mudança, o movimento.
O dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda.

(Edson Marques)

Com a palavra: os espíritas.

Não sou religioso.
E adoro provocar, em especial.
A religão da classe alta.
Somos, finalmente.
7 bilhões de pessoas no Globo.
Mas já fomos 1 bilhão.
Se cada pessoa é uma alma.
A conta não fecha!
Há, por acaso.
Um “criador de almas”?
Uma fila no céu pra “reencarnar”?
Quando alguém nasce.
É alma velha, ou alma nova?
Fico curiosíssimo!
Como se operacionaliza esse troço?

25 de outubro de 2011

Desesperado!



Cai de cabeça.
Na biografia do Leminski.
Que desespero que dá!
O cara lutava bravamente.
Para viver de poesia.
Era uma postura ideológica.
Não planejava ter casa na praia.
O carro do ano, ir na “melhor micareta”.
O cara queria “brincar”, sim.
Com as coisas sérias da vida!
Experimentar, experimentar.
E experimentar.
E o que vivemos hoje?
Esse nada!
Todo mundo correndo.
Pra cuidar “de sua vidinha”.

O conhecimento “está no ar”....

“Quanto maior o repertório.
Menor o auditório”.
Resisto, e muito.
A essa idéia.
Cultura, conhecimento.
São fontes de propagação.
E não restritos a grupos!

O segredo de Tostines....

A busca pelo absoluto.
Sempre novidade.
Novidade sempre.
Trai a expectativa.
E produz a informação nula:
A redundância.
Se só vem novidade.
Não há novidade!

20 de outubro de 2011

A ironia das contradições...

Incríveis.
Nossas contradições!
Muitas de nossas "personas".
Existem, em detrimento de outras.
Ao mesmo tempo, mesclam-se.
Gestos intelectuais.
Grandiosos e arriscados.
Com a inépcia, covardia.
Ou mesmo qualquer afeto.
Consigo mesmo.
O lado "responsável da vida".
Pode ser uma velha obsessão.
Para muitos.
Como uma brutal violência.
Pra outros tantos.

19 de outubro de 2011

Pensar pode ser fatal...

Curioso isso!
Todo esse "tsunami".
Do entretenimento moderno:
Televisão, games, internet, festas.
Somado à falta de tempo.
Desviou as gerações atuais.
De uma visão mais edificante.
E humanista, da própria vida.
A gula por conhecimento.
Virou "código de barras".
Uma furiosa preguiça intelectual.
Tomou mentes e corpos.
Nenhum tema merece profundidade.
E tudo vai pra lá e pra cá.
No rítmo da velocidade estéril.
Da "era da informação".
E essa rota, ponto-de-fuga.
De uma alta cultura.
Não nos impede de gozar.
Sob à rajada frenética.
De bilhões de caracteres.
"Quem lê tanta notícia?"

18 de outubro de 2011

O olha de fora....

Curioso o olhar de fora.
Tenho para mim o seguinte.
Quem sai do Brasil.
Cai numa ambiguidade.
Ou só fala mal do país.
Desorganização, burocracia.
Atraso, desordem, pobreza, etc.
Fococa, falta de privacidade.
Ou morre de saudades.
Coxinha, pão de queijo, sol.
Sabonete Phebo, feijoada.
Fofoca, falta de privacidade.
Raramente.
Vejo o meio-termo.

out 2010

17 de outubro de 2011

Porque é preciso de música 7......

Essa música.
É fabulosamente contagiante.
Vontade de correr por aí.
Pelas bodeguitas da América Latina!

15 de outubro de 2011

Sobre lugares alternativos...



Tirando em Sampa.
O que não é Mainstream.
É alternativo!
Acho engraçado isso.
Em todas outras capitais.
Desse Brasil, Baronil.
Se você não frequenta.
Os "lugares óbvios".
Vai aos "alternativos".
Fico pensando.
O que seria alternativo.
Em São Pulo?
Aliás, alternativo a que?

14 de outubro de 2011

Filhos da ocitocina....



Não sou determinista.
Mas adoro bio-explicações.
Curiosa a "cronologia química".
Da fissura por alguém.
Primeiro a adrenalina.
Dá o tom da atração.
Fixa-se "na eleita".
Mas a coisa só anda.
Se liberar dopamina.
Química do bem-estar.
E do "víciado" em alguém.
Compromisso, casamentos, filhos?
Só com altas liberações.
De Ocitocina.
Hormônio dos laçoes afetivos.
O mesmo que liga mãe ao bebê.
(Dr. Freud ia gostar dessa!)
Quanto mais sexo, mais ocitocina.
E mais liga-se ao outro.
Dizem os neurocientistas.
Que é essa "titia".
É a grande responsável.
Em manter unidos.
Pais, mães e bebês.
Será?
Vai ocitocina aí?

11 de outubro de 2011

Viajar sem passaporte...



Viajar sem passaporte.
Essa é a grande meta!
"Longe das cercas embandeiradas.
Que separam quintais".
Decididamente.
Todas fronteiras.
São artificiais.
Sobra aos inteligentes.
Rompê-las!

10 de outubro de 2011

A morte e o vinho...



Curioso isso!
Até o vinho.
Tem medo da morte.
Por isso que ele luta.
Foge e não combina.
Com o vinagre!

9 de outubro de 2011

O cheiro do vinho....



Apreciar vinhos.
É boa terapia.
O lance do olfato.
É primordial.
Começa-se perceber.
Notas de frutas.
Notas selvagens.
Sutilezas aromáticas.
O que eu mais gosto.
É o de "mato molhado".
Lembra infância.
Lembra "correr na chuva".

8 de outubro de 2011

Sobre fotos antigas....

Fotos antigas.
Cavam buracos.
Distâncias de tempo.
Em hiatos do eu.
Não a velhice em si.
Tão infiel à memória.
Mas a busca falha.
A imprescisão sentida.
De buscar o que se era.
O que se foi.

7 de outubro de 2011

Tem coisa melhor?



Tem coisa melhor.
Que um copo de cerveja.
Gelada, gelada, gelada.
Numa sexta-feira.
Depois de uma semana.
Que tudo deu certo?

6 de outubro de 2011

Os reis da novidade.....

Jobs se foi!
Como poucos.
Foi iconoclasta!
Um daqueles.
Que mudaram o leme.
Do curso da história.
Figuras dessas.
Têm três coisas:
Percebem.
O não percebido.
Aceitam.
O que ainda não existe.
E, sobretudo.
Seduzim os outros.
Pra viverem "o novo".

O melhor da mulher...



O momento mais esplêndido.
Pra contemplar.
A beleza feminina.
É o frescor depois do banho.
De um dia de praia e mar!
Porque ali se junta.
No ângulo calmo.
Da adoração visual.
O colorido quente.
E a ardência bronze.
Da pele viva.
Morrendo de sede!
A imagem-mulher.
Por assim, dizer.
Explode em licores.
Signos iluminados.
E cabelos molhados.
Exalando, desimpedidos.
O aroma do fervor.
De corpos que se merecem!

(fev/2010)

5 de outubro de 2011

A vida é assim...



A vida é assim.
Totalmente exata.
Em seus movimentos.
Portas se abrem.
Portas se fecham.
Na mais absurda sincronia.
De nossas renúncias!

2 de outubro de 2011

Somos culpados!

É fácil notar!
Nosso comportamento moral.
É regulado pela culpa.
É um traço curioso da modernidade.
O individualismo, de um lado.
E a crença em “muletas religiosas”.
Que julgam, punem ou recompensam.
Do outro.
Mas "o bem" e "o mal".
Podem ser apenas.
Rótulos em si mesmos.
Porque pouco reflexivos.
E ter a "culpa" como norte moral.
Gera um pequeno problema.
Torna o arrependimento.
Um dispositivo permissivo.
Peco, culpo-me....aí peço perdão.
E me liberto para “pecar” de novo.
Faz sentido essa tortura?

29 de setembro de 2011

Há muita noite por aqui...

Para mim.
Que vivo aqui há 5 anos.
E já rodei Brasil todo.
Brasília só perde pra Sampa.
Em "vitalidade noturna".
É uma cidade de bares.
De conversa noturna.
Sons e tilintares.
E de sempre o que fazer.
Aqui um documentário lindo.
Sobre isso, e muito mais.
Muito além, e à parte.
Dos políticos!

Cuidado!

Cuidado com os que dizem.
Que a arte não deve.
Propagar idéias políticas.
Eles se referem, apenas.
As idéias políticas.
Contrárias às suas.

Jorge Luís Borges

Jamais seria....



Jamais seria político.
É muito auto-agressivo.
Todas suas convicções.
Mesmo que impopulares.
São engolidas em troca de votos.
Desacreditar do criador:
Suicídio político!
Ser radicalmente liberalizante.
Suicídio político!
Na prática, é quase um “não eu”.
Você é o arremedo.
Da violência do senso comum.
Políticos são importantes, claro.
Importantíssimos, diria.
Mas é para gente do Teatro!

Porque é preciso de música 6....

E por falar em Lou Reed.
O cara já fazia isso em 74!
(o final é demolidor!)
A essência do “rock sujo”.
E ver esse Rock in Rio de hoje.
Coldplay, Ivete, etc.
Sei não, sei não.
Pra quem não conhece.
Essa aparece com o Benício Del Toro.
No filmaço.
“Coisas que perdemos pelo caminho”
Vicious!

27 de setembro de 2011

Um dos grandes intelectuais do país.....

Todo mundo deveria parar.
Pra ouvir o Dráuzio Varella.
É, certamente.
Um dos grande intelectuais do país.
Ele é fulminante quando aborda:
A hipocrisia dos religiosos.
A força das Igrejas.
Contra o planejamento familiar.
As "medicinas alternativas".
O absurdo da culpa ao doente, pela doença.
As "crenças sobrenaturais".
Homeopatia, vida pós morte, etc.
E nosso vício.
De planejar só no curto prazo.
Quem quiser se proteger.
De toda essa "bobajada".
Propagada na "era da informação".
Tem que escutá-lo, sempre!

26 de setembro de 2011

Ó, dúvida cruel....

Dia de reuniões em Sampa.
Dia de forte dúvida:
Por que os caras da grana.
Acham que cultura.
Não é algo prioritário?
Parece-me elementar.
Que é a sabedoria.
(de si, e do mundo).
A única fonte pra se "viver bem".
E idéias.
Não deveriam ser combatidas.
Com a força da grana.
Mas sim, com outras idéias.
E mais atraentes!

24 de setembro de 2011

O melhor Drink de todos...



20 anos de Nivermind.
Dia de comemorar!
História verídica:
Kurt Cobain aqui em Sampa.
Foi ciceroneado pelo João Gordo.
Que o levou pro underground.
Como, por exemplo.
O lendário Matrix!
Só bebia café com vodka.
Dizem, quem trabalha lá.
A casa, em sua homenagem.
Imortalizou o drink com seu nome.
Segue a receita:
Gelo no copo até boca.
Uma xícara de café expresso.
Meia dose de lícor de café.
Misturar tudo.
Com uma dose de vodka boa.
Fica uma delícia.
E bem mais "eficiente" que Red Bull.
Dia de tomar Kurt Cobain!

23 de setembro de 2011

Sobre os Rock in Rios...



Fui e voltei do Rio hoje.
Um mundaréu de gente pro evento.
Pareceu-me encontro religioso.
Aquela "thurminha" descolada.
E antenada no pop atual.
Enfim, uma garotada feliz!
Fiquei pensando.
A "viabilidade econômica".
É a mãe de tudo hoje.
Por isso a salada:
Axé com Rock.
Pop de lá, e de cá.
E grandes empresas na parada.
O lance é "agregar valor".
Alcançando todos públicos.
O Rock in Rio I foi deficitário.
Mas o curioso.
É que ninguém esquece!

22 de setembro de 2011

Sobre carros e bicicletas...



Dia sem carro!
Tempo de refletir.
A mobilidade urbana, hoje.~
É questão política central.
Das cidades brasileiras.
Agora desculpem.
Meu amigos bikers.
Não vai ser a bicicleta.
A cura dos problemas.
É uma solução elitista.
De quem mora em Pinheiros.
E trabalha na Faria Lima.
E o fulaninho que mora.
No Jardim São Luiz.
Vai pro centro de bike?

Dia de orgulho....



Que orgulho!
Do discurso da Presidenta.
Fala firme.
De uma Presidenta forte.
E, sobretudo.
De um País forte!
Só míope não saca.
Que o Brasil mudou de patamar.
E hoje "participa".
Das decisões do mundo!
Higienópolis, Leblon e Lago Sul.
Preparem os antí-ácidos.
Clep, clep, clep.
Presidenta!

20 de setembro de 2011

Ah, os outros...



Ah, os outros!
Olhares, gestos.
Palavras, sinais.
Dores, alegrias.
Semelhanças.
A vida que se vive.
Que é desentendimento fluido.
Impõe-se em comparações.
Por que, hein?

19 de setembro de 2011

Sexo na MPB 8...

Feedbacks, distorções.
E truques de estúdio.
De todos os tipos
Geniliadade Mutante:

Cuidado meu amigo.
Não vá se estrepar
Não queira dar um passo mais largo.
Que as pernas podem dar.
Não se iluda com um beijo.
Uma frase ou um olhar.
Não vá se perder por aí...


O melhor programa da TV....



Não tem Jô Soares.
Nem Marília Gabriela.
Tampouco Amaurí Jr.
Heródoto Barbeiro.
Ou Marcelo Tas.
O melhor entevistador.
O mais provocador.
O mais culto.
O mais “fora da caixa”.
Chama-se Antônio Abujanrra.
E “Provacações” é, disparado.
O melhor programa da TV brasileira.
Um espaço que idolatra a dúvida.
Que pergunta, o que não se pergunta.
E que, inapelavelmente.
Enforca o entrevistado.
Na “corda da liberdade”!

17 de setembro de 2011

Simplesmente o sol...



São incomparáveis.
Os sábados de sol!
Lembrei do Pessoa.
Que dizia, algo assim:
Que idéia tenho das coisas?
Que opinião tenho.
Sobre as causas e os efeitos?
Sei lá o que é mistério!
A luz do sol vale mais.
Que os pensamentos.
De todos os filósofos.
E de todos os poetas.
A luz do sol.
Não sabe o que faz.
E por isso não erra!

No mar da mulher..



No mar da mulher.
Poucos naufragam de noite.
Muitos, ao amanhecer.

(Desenho: Walter Girotto).

16 de setembro de 2011

Paradoxos...

É incrível o paradoxo!
Quanto mais mergulhamos.
Em nosso íntimo.
E encontramos o belo.
Mas também o sinuoso.
Contrariamos, com ênfase.
As lições de auto-ajuda.
Que ensinam que o equilíbrio.
Mora naturalmente em nós.
Isso num sistema.
Que idolatra a liberdade individual!

Dia de The Clash....

Disparada, disparada.
Minha banda predileta.
(Que ainda vou tatuar).
A mais política.
A mais incisiva.
A mais impactante.
A mais criativa.
Viva Paul Simonon!
Viva Mick Jones!
Viva Joe Strummer!

15 de setembro de 2011

Contatos da China......



Entrei de cabeça!
Nesse lance de e-Learning.
O troço é bom mesmo!
Tô num baita curso.
Pra melhorar o inglês.
E o mais fantástico.
É o acessso absurdo.
A gente do mundo todo.
Sem brincadeira.
Todo dia recebo contato.
De umas 4 ou 5 chineses.
São super simpáticas.
Aliás, não são nada tímidas!
Perguntam de tudo.
Querem saber de tudo.
Tudo mesmo!
Aí é difícil.
Meu espírito ítalo-brasileiro.
Não perdoa!

Pasteurização de tudo...

Quando o tempo significar.
Apenas rapidez online.
E um artista de mercado.
Valer como um grande homem.
Emergirão fantasmas.
Com agudas perguntas:
Para quê? Para onde? E agora?
A decadência terá ido tão longe!
Essa constatação, nem de perto.
É pessimismo cultural.
Ou obscurecimento besta.
A massificação do homem.
A pasteurização de tudo.
Atingiu tais dimensões.
Que categorias pueris.
Como pessimismo ou otimismo.
Se tornaram ridículas!

(Inspirado em Heidegger)

Sobre a eternidade....

Devagar,
o tempo transforma tudo.
O ódio, em tempo.
O amor, em tempo.
A dor, em tempo.
Todos assuntos.
Profundos, impossíveis.
Permanentes e imutáveis.
Devagar, em tempo.
Mas, por si só.
O tempo não é nada.
A idade não é nada.
A eternidade não existe!

(inspirado em JL Peixoto)

14 de setembro de 2011

Sobre programas de TV....



E falando em TV.
É importante dizer!
Se passasse diariamente.
O "profissão repórter".
No lugar das novelas.
O espírito crítico do povo.
Subiria 1.000%!
Viríamos, como ontem.
Que foi um crime.
Cortar a CPMF pra saúde.
No mínimo, no mínimo.
Pararíamos de receber.
Emails, correntes idiotas.
E todo esse conteúdo opinitavo.
Destituído de proteína cerebral!

Sobre programas esportivos...



A idiotização, enfim.
Tomou os programas esportivos.
Viraram pastelões!
Sem nenhuma credibilidade.
E dá-lhe João Sorrisão.
Polêmicas falsas.
Vídeos cassetadas.
Apresentadores "engraçadinhos".
E overdose publicitaria.
Os times mais populares.
Viraram peças de Marketing.
Aliás, "marcas".
Na linguagem do mercado.
E o torcedor, pouco racional.
Cai como um patinho.
Numa das armadilhas mais vagabundas.
Da indústria do entretenimento!

Sobre Misses e padrões...



Ah, ia esquecendo.
Achei estupendo.
A Angolana ganhar!
Hora de quebrar padrões.
E ditaduras estéticas.
Ficarei ainda mais feliz.
Se uma "cheinha".
Ganhar na próxima!

Beaumarchismos...

É preciso rir logo de tudo.
Antes que nos obriguem a chorar!

13 de setembro de 2011

Manifesto emocional....

Não somos nós.
Enquanto pessoas em vida.
Seres multifacetados.
Jogados em momentos.
De sucessivos desacordos e acordos?
Não há um Fausto.
Que se materializa.
De encantos e surpresas.
Que certos segundos nos trazem.
Seguido das frustrações.
Vindas desses mesmos instantes?
Ah, a vida.....
Diversa em fragmentação.
Bálsamos, perdas, ganhos.
E não obstante:
A quase plenitude!
Qual o mal da não-alegria.
Tê-la emergindo e submergindo.
E aprender com isso?
Por que diabos nosso senso ultra-moderno.
Quer se apropriar tudo?

Auto-promoções 4...

E lá vamos nós.
Pra mais um evento!

Pagão.....

Meus enraizamentos.
E “desenraizamentos”.
São sempre musicais.
Aquele lance:
Fugas e encontros.
Por sensações.
Ando ouvindo Bowie.
Geniais suas inversões.
Bases eletrônicas que desaceleram.
O tempo fluindo como o cigarro.
Sinais de permanência.
O desespero vocal.
Lugar e não-lugar.
Ao mesmo tempo!

12 de setembro de 2011

Sei dos caminhos...

Sentenças do dia:
Fim das férias!
Volta à Brasília.
Segunda-feira, aniversário.
37 anos de sonho, de sangue.
E de América do Sul.
Idéias de começos.
E recomeços.
Nó na garganta.
E uma compulsão absurda.
Por músicas do Itamar.

9 de setembro de 2011

Dias de janeiro...



Regresso.
Dias de Salvador.
Dias de janeiro.
Calor demais.
É tão bom estar no mar!
Caetano em todo canto.
Pedaços da cidade:
Boca do Rio, Amaralina.
Itapuã, Ojuobá, Obatalá.
Dois de julho.
Ribeira, Cidade Baixa.
E corredor da vitória.
Sim, sim.
A Bahia tem um jeito!

3 de setembro de 2011

E viva o cinema....

"Buona fortuna, Signora Malena"!
Sem dúvida, sem dúvida.
Uma das mais lindas cenas.
Da história do cinema:

1 de setembro de 2011

Profecias...



Merecerás estátuas.
Idolatrias e canonização.
Por séculos e milênios.
O gestor dessa cidade.
Que conseguir "quebrar".
Culturalmente e operacionalmente.
A "lógica de carros" dessas ruas.
Será o iconoclasta, o visionário.
O Marquês de Pombal, dessas bandas!

30 de agosto de 2011

Jantar de todos os dias...

Tudo no prato.
De baixo pra cima:
Escarola crua, erva doce e tomate.
Ervilhas, azeitonas negras.
Lascas de queijo de cabra.
Algumas batatinhas chips.
E frangos ao cubo no forno.
Uma taça de pinot noir.
E pra fechar, sorvete de creme.
Evoé, Evoé!

Dia de cultura....



Dia de "bater perna".
Pinacoteca, MASP.
Museu da Língua Portuguesa.
E museu do futebol.
Esse recomendo fortemente.
Pros amantes da bola.
Nada de praia.
Fome de cultura!

27 de agosto de 2011

Dias de sol.....



Determinismos à parte.
O sol é o grande astro!
Ele te expulsa de casa.
Ele alegra a cidade.
E colore toda a gente.
Sábados encolarados...
As pessoas, inapelavelmente.
Se entrelaçam!

Auto-promoções 3....

Ficou muito boa a matéria!
(página 12).

24 de agosto de 2011

A grande questão cultural....

Hoje fui ver meu mestre.
Dr. Mário Obara.
O que me acarretará.
Mais camisas lindas!
No guarda-roupa.
Daí fui pra Liberdade.
O bairro mais interessante.
Do país, talvez.
Fusāo de culturas.
É o grande bálsamo humano.
Aí você vê:
Mel, laranja e manjericão.
Saquê com shoio, hai-kai e judô.
Carne seca, farinha e feijão.
Sushi com banchá, samurai e vídeo som.
Viva Sampa!

Mulheres no poder 2.....

Tô vibrando!
Com a "faxina" da presidenta.
Aliás, é interessante ressaltar.
Já disse aqui.
Mulheres sāo menos corruptíveis.
E menos hipócritas também!
Ou gostam.
Ou nāo gostam de alguém.
Basta ver a relaçāo de Dilma.
Com o Ricardo Teixeira.
Por exemplo.
O futebol agradece!

Facas de cerâmica....

Dica para quem cozinha:
Facas de cerâmica!
Tinha visto em Barcelona.
E fiquei tentado.
Mas não achava por aqui.
São fantásticas.
Cortam muito.
Não perdem o fio.
E nem escurecem.
Os alimentos crus.
Só não podem cair o chão.
To adorando!

23 de agosto de 2011

A arte de não fazer nada...

De férias em Sampa!
Incrível como o senso de produtividade.
Domina nossa alma.
Sempre se acha o que fazer:
Rotinas domésticas.
Compromissos adiados.
E arrumações diversas.
No fundo "não fazer nada".
É uma arte necessária.
Que carece disciplina!

20 de agosto de 2011

Sobre novelas populares...

Insensato coração.
Foi a "Vale Tudo" desses tempos.
E quem diria.
A Wanda que matou a Norma.
Aliás, um parentêsis.
Só se fala da Vera Fisher.
Mas a Natália do Valle.
É a "coroa" mais interessante do país.
Eu, por exemplo.
Preferiria um jantar com ela.
Do que com Paola Oliveira.
Que é totalmente sem sal!

17 de agosto de 2011

Rumo à "caretice".....

Dizem que envelhecer.
Torna-nos mais “caretas”.
Discordo, concordando.
A maturidade trás segurança.
E "estofo" intelectual.
Pra “dar de ombros”.
Protocolos bestas.
E conveniências tolas.
Do mundo adulto.
Por outro lado.
A energia é racionalizada:
Esforços, só se necessários.
O que diminui o campo de fruição.
E a "porraloquice".
Descompromissada da vida.
Em parte, a “vida quadrada”.
É fruto de falência física.
Podês cre!

Sexo na MPB 7...

Pra mim.
Gil fez uma das músicas.
Mas geniais da MPB.
E da exploração feminina!
Aliás, todo homem deve tê-la.

Salete fez chafé.
Qe é um chá de café que eu gosto
E naquela semana.
Tomar chafé foi um vício
Andréia na estréia.
No segundo dia, meus laços de fita.
Cíntia porque embora.
Choque Rosa é cor bonita
E Ana porque.
Parece uma cigana da ilha.
Dulcina porque é santa.
É uma santa e me beijou na boca.

16 de agosto de 2011

O "manto etílico"....



Claro, alcoolismo é fria.
Mas o "manto etílico".
É fundamental!
O cobertor do espírito.
Aqueles minutos inicias.
O lampejo de idéias.
Aquelas grandes sacadas.
Via a "cachoeira de palavras"!
Outro dia disse isso.
Eram precisos cartórios.
Que abrissem de madruga.
Pra registrar o que se esquece.

12 de agosto de 2011

Quem manda é o Deus Baco...



Quem manda é o Deus Baco!
Entrei nessa de vinho de cabeça.
Cada uva, um prato.
A alquimia dos aromas.
Que extrapola a nutrição.
Contemplação e prazer.
E ai me aparece "Juno".
Shiraz, sulafricano.
Uma taça e felicidade.
A cada copo mais alegria.
O líquido abençoado.
Que te deixa feliz!

9 de agosto de 2011

Dias estranhos....

Há dias estranhos.
O sinal fecha em você.
O elevador te deixa no hall.
E só sua fila não anda.
Há dias ainda mais estranhos.
Você supera um trauma antigo.
Dá a mão ao desafeto.
E revive amores perdidos.
Há dias totalmente estranhos.
Tudo dá certo.
As portas se abrem.
A sorte te agarra.
E se acredita na vida.
Há dias absurdamente estranhos.
Você se pega gostando de trabalhar.
Descobre que tem férias vencidas.
E é obrigado a gozá-las!

8 de agosto de 2011

Sobre IPADs e Lacan...

Comprei o IPAD.
Que troço genial!
Portátil, elegante.
Charmoso, sofisticado.
Parece um Lorde.
E por isso, com problemas.
Ricos não falam com a plebe.
Interagir com outras sistemas.
É super complicado.
Precisa de Itunes, iOS, etc.
Ou seja, é pouco amigável.
Que é muito ruim!
Como diria Lacan:
Personalidades são intercambiáveis.
E produtos também!

O cheiro do tempo...

Memória tem cheiro.
Fases reaparecem.
De aromas fugitivos.
Blocos da vida resurgem.
Em rajadas perfumadas.
Pululam instantes.
Medos, descobertas.
Lembraça se inala.
Em saboarias do tempo.

6 de agosto de 2011

Remédio Infalível.....

Santo remédio infalível!
Não é Aspirina.
Nem Valium.
Nao é Buscopan.
Nem Mescalina.
Tampouco Cataflan.
Ou Rivotril.
Chama-se "oito horas".
Oito horas de sono.
Do mais natural sono.
Feito no escuro, do escuro.
Do negro do inconsciente.
Cura absolutamente tudo!
Sono e bom humor.
É queijo e goiabada.

5 de agosto de 2011

O amor sempre vence...

Que história!
Super amigos vão casar amanhã.
E eu serei o padrinho.
Na ansiedade próxima à data.
O inacreditável aconteceu:
Pegou fogo no lugar do casamento!
E isso...três dias antes!
Mas, num passe de mágica.
Tudo foi resolvido.
O amor sempre vence!
Tem a reportagem aqui.
 

2 de agosto de 2011

Lei sagrada....

Sigo uma lei sagrada.
Proibo-me frequentar.
Praças de alimentação.
São abomináveis, esteticamente.
E desumanas.
Dado o barulho insuportável.
O mundo deveria voltar.
Aos piqueniques!

Direito à preguiça já....

Tá errado esse troço.
Aposentadoria é agora.
Dos 30 aos 50 anos.
Depois, batente até morrer!
Agora sobra energia.
E estabilidade emocional.
Ou seja, é o momento perfeito.
Para a contemplação!
Mas com essa escassez de tempo.
Não se faz nada!
E caimos na armadilha.
De adiar tudo.
E não fazer nada depois.
Direito à preguiça já!

31 de julho de 2011

Paixão de um dia...



Aí você apaixona.
Pela Lucy Gordon.
Mais Jane Birkin.
Impossível!
Aí descobre depois.
Que ela não existe mais.

26 de julho de 2011

O segredo dos homens....

Esse Serge Gainsbourg.
Agregou até a Mme Bardot!
Ô sujeito de sorte.
Seduziu uma fileira de Deusas.
Juliette Gréco, France Gall.
Jane Birkin, Anna Karina, etc.
Ô inquientante dúvida!
O que faz um homem tão feio.
Ter tantas mulheres lindas?
Charme, lábia, elegância, poder.
Dinheiro, poesia, ouvidos?
Sei não, sei não.
É no mistério feminino.
Que mora o segredo dos homens.

24 de julho de 2011

A contracultura salvou o mercado....

Legal que essa idéia.
A contracultura salvou o mercado!
Explico:
O "american way of life" dos 40, 50.
Além de ser um estilo de vida.
Era a mais perfeita tradução.
Do consumo homogêneo de massa:
"Mesma casa, mesmo carro, mesma geladeira".
Foi a contracultura dos anos 60.
Que deu bases ao marrketing empresarial.
Pra imprimir a idéia de lançar a produção.
De forma personal e diversificada.
Convencendo o consumidor.
De sua liberdade pro tal..."estilo próprio".
Ou seja: mais lucro às empresas.
Enfim...o que vivemos hoje!

23 de julho de 2011

Ah, essa tal felicidade....2

Papo de "felicidade" cansa.
Quase sempre me dá sono.
Felicidade é uma idéia velha.
Felicidade é uma idéia errada.
Significa adotar uma monotonia.
E, sobbretudo.
Uma redução geral.
Da intensidade da vida.

22 de julho de 2011

O melhor presente de Sampa...



Sampa te dá um presente:
A leveza do anonimato.
Ninguém te conhece.
Ninguém te enxerga.
E pessoas somem por aí.
Um bom exemplo é o cara.
Que gamou numa mina linda.
Numa conversa de metrô.
Chegou a estação dela.
E ela sumiu na multidão.
Dando seu nome, no último ato.
Ele espalhou outdoores.
Foi em programa de TV.
E fez um livro sobre seu amor.
Procurou-a, procurou-a.
E nunca a mais viu!
Sampa te dá um presente:
O mais furioso anonimato!

21 de julho de 2011

Sobre pimentas e humor...



Quando saí da casa da Mama.
Virei cozinheiro.
Aí o tempero mudou.
E dá-lhe pimenta!.
Li outro dia que a planta.
Beneficia e muito a saúde.
Melhora a circulução.
Ajuda o coração.
A libedo e a pressão.
Pela diminuição do sal.
E mais.
O picante da capsaicina.
Soa o alarme do fogo!
E o cérebro descarrega.
Pequenas doses de endorfina.
Para aliar a ardência.
Resultado: equilíbrio do humor!
Aí vem a dúvida.
Virei uma pessoa calma.
Pela maturidade, pela privacidade.
Ou foi a pimenta?

Síndrome do Papagaio..

Síndrome do papagaio.
Sofro disso.
A mesma música 1000 vezes.
A mesma idéia 1000 vezes.
A mesma roupa 1000 vezes.
Como no Rock Progressivo.
Exploro uma única nota.
Até cansar.
Deve significar algo.
Só não sei o quê.

18 de julho de 2011

"Faroeste Caboclo" tanto tempo depois.....

Em Brasília há quase 5 anos.
Ontem que ouvi "Faroeste Caboclo".
Bateu aquela nostalgia de moleque!
Lembro que no ginásio.
Saber de cor a música.
Impressionava as menininhas.
Havia competição, comoção.
E até chorávamos com a saga musicada.
De João de Santo Cristo.
Engraçado notar tanto tempo depois.
A falta de verossemelhança.
Que passaram batidas na canção.

"Não boto bomba em banca de jornal".
Nunca vi uma banca de jornal em Brasília!

"Pablo trazia o contrabando da Bolívia
E Santo Cristo revendia em Planaltina".

Pera lá, Bolívia, rota de contrabando?

"E o Santo Cristo não sabia o que fazer
Quando viu o repórter da televisão
Que deu notícia do duelo na TV"

Duelo na Ceilândia na TV?
Tá, conta outra.

"Com Maria Lúcia Jeremias se casou
E um filho nela ele fez"

Maria Lúcia casa com o bandido mau?
Difícil de acreditar, mas vai lá.

"E nisso o sol cegou seus olhos
E então Maria Lúcia ele reconheceu
Ela trazia a Winchester-22
A arma que seu primo Pablo lhe deu."

Como é que é? Maria Lucia dá arma pro João?
Pra matar o pai do seu filho?

"Maria Lúcia se arrependeu depois
E morreu junto com João, seu protetor"

Como assim? Jeremias matou Maria?
A mãe do seu futuro filho?

"E a alta burguesia da cidade
Não acreditou na história que eles viram na TV"

Como é que é? Alta burguesia em Ceilândia?

É por essas e outras.
Que prefiro a Geni do Chico!

16 de julho de 2011

Quietudes.....

Ando viciado em Lennon.
Engraçado isso.
Retomar o "peace and love".
Logo agora.
Não, não virei não.
Um neo-hypster de plantão.
Mas serenidade, bom senso.
Paciência e quietude.
São meus maiores bens.
Por hora....

14 de julho de 2011

Meta-direções....



Pode-se ir pra cá.
Ou pra lá.
Pras bandas de lá.
Ou pro outro lado de cá.
Simplesmente ir.
A vida, tardiamente.
Abre vetores.
Diretrizes muitas.
De bons caminhos.
Vida, vida, vida...
Furiosamente imprevisível.

Porque é preciso de música 5....

Tem dias.
Que uma mesma música.
Te martela o dia inteiro.
Tum, tum, pá! Tum, tum, pá!
É como regressar.
A manifestações tribais.
Como sentir a força imensa.
Do próprio pulso.

13 de julho de 2011

Dia de Rock...

Dia de Rock.
Dia do som.
Que ainda entorta.
Minha coluna cervical.
Pra comemorar a data:
O site mais interessante.
Que pesquei nos últimos tempos.
Pena não ter visto antes!

12 de julho de 2011

A quase não-vida....

Ter personalidade hoje.
Virou um fardo.
A onda "up to date".
É demonstrar leveza.
Ao invés de lapidar uma persona.
Viramos um estilo de vida:
A praia que frequentamos.
O destino das férias.
O livro que carregamos.
A iguaria que provamos.
E o mega-show que virá ao Brasil.
Que já temos o ingresso!
Todos nossos melhores predicados.
Colorem fotos e frases.
De páginas do Facebook.
E seguimos assim.
Entupidos de traços.
Sem sermos de fato.
Viva a pós-modernidade!

11 de julho de 2011

O homem que amava as mulheres...



O filme-biografia.
De Serge Gainsbourg.
É absolutamente impedível.
Lindo e melancólico.
Pra parar por aí.
"Je T'aime Moi Non Plus".
Sem dúvidas nenhuma é.
O néctar-musical do gozo!