27 de novembro de 2011

Sexo e amor: a não coexistência.

Sexo e amor não coexistem.
O primeiro é teatral.
Se a fantasia sexual.
Tem o respeito como regra.
Fica chato.
E todo mundo "pula o muro".
E o amor? Ora..
O amor reconstitui o corpo.
Que o sexo despedaçou.
E um pouco mais que isso!
É sensato.
Dão-se em tempos diferentes!

Um comentário:

  1. Poetizando, eu diria que o sexo é um rio, de margens largas, fluxo intenso, água doce, sempre encontra seu caminho, não convém ser represado. O amor, por outro lado, é o mar, amplo, dá a volta no mundo, a água é salgada, nunca mata a sede, quem bebe sempre quer mais. Os dois podem existir para sempre separados, mas quando se encontram, é um espetáculo.

    ResponderExcluir