30 de maio de 2012

Contradições humanas...

Tem coisas.
Que são óbvias.
Mas impraticáveis!
Quanto mais relaxado.
Melhor se faz tudo.
E se rio de mim.
Aí que me levam a sério!

29 de maio de 2012

Direito à preguiça....

Contagem regressiva.
Pra merecidas férias!
A ideia do tempo livre.
De traçar o dia.
Como bem entender.
É algo impressionantemente.
Fundamental ao espírito!

28 de maio de 2012

O vai e vem da alma....










Nosso íntimo é barroco:
Dependência ou autonomia.
Apego ou liberdade.
Partir ou ficar!
Os altos e baixos da vida são.
Em via de regra.
Expressões desse conflito:
Prender-se, desprender-se.
Abandonar ou encontrar.
Sair, voltar.
Eis os movimentos de tudo!

Originalmente publicado
em 29 de julho de 2010.

26 de maio de 2012

E por falar em coerência....

Me assusto.
Com quem enche a boca.
Pra cobrar coerência.
E inflexibilidade a concessões!
Avançar.
É sim, renegar idéias.
Inadequadas ao momento.
E a a incoerência.
É uma virtude sagrada.
Porque permite transitar.
Em situações concretas!

25 de maio de 2012

Vendo o Brasil de fora....

Curioso isso.
Quem sai do Brasil.
Fica com a visão distorcida!
Ou só fala mal do país:
Desorganização, burocracia.
Atraso, desordem, pobreza, etc.
Fococa, falta de privacidade.
Ou morre de saudades:
Coxinha, pão de queijo, sol.
Sabonete Phebo, feijoada, calor humano.
E canta "o que é, o que é".
Do Gonzaguinha.
Raramente.
Vejo o meio-termo!

23 de maio de 2012

Sobre desprendimentos...

Impressionante minha simpatia.
A pessoas desapegadas.
A pessoas não óbvias.
Pessoas que, fundamentalmente.
Mostram desprendimento.
Em momentos capitais da vida!

21 de maio de 2012

A vida no eixo....

A vida no eixo.
É de prazeres simples!
Pausar longamente no almoço.
Andar descalço.
Mudar de caminho.
Perder-se nas ruas.
Mudar o sofá.
Provar novos temperos.
Dormir mais tarde.
Dormir mais cedo.
Mudar.
Métodos, jeitos, idéias.
Roupas, músicas, livros.
Caminhar a esmo.
Ir ao cine só!
Separar devotamente.
Lazer e trabalho.
Viajar sem destino...

Provocações musicais....













Como não sou músico.
Tenho mais liberdade de dizer.
Mas o Progressivo.
Fez um grande desserviço.
Ao complicar o Rock.
E quase o matou!
Se não fosse o Punk.
O gênero teria sucumbido.
No colo do Elton John.
E de um Sting da vida.
E tenho dito!

16 de maio de 2012

Sobre alívios e desesperos...

Tempos de alívio.
Férias em visita.
E viagem ao velho mundo!
Mas eis que descubro.
Que meu passaporte brasileiro.
Está vencido!
To no limite do tempo.
Pra resolver isso.
E dá-lhe desespero!

14 de maio de 2012

A maldita falta do que falar.....

Incrível como há períodos.
Que ficamos prostrados!
Não há idéias.
Insights, pensamentos.
Músicas edificantes.
Aromas, pratos.
Filmes, conversas.
Nada de novo no front!
Uma vida totalmente atribulada.
Que aprisiona sua alma!
É como se o esgotamento.
Anulasse a reflexão de tudo.
Talvez aquilo que Cazuza disse:
"A maldita falta do que falar!".
E também:
Que preciso de férias!

11 de maio de 2012

A museologia do presente.....













Curiosos esses tempos.
Tempos de encapsular tudo.
Captar, digitalizar e armazenar.
Eis o lema!
Tudo é "facebookiado"!
Pequenas alegrias.
Gestos não espontâneos.
Sorrisos congelados.
E frases escorregadas!
Nossos passos.
Sob a vigília do Deus Cronos!
Erguem-se fortalezas pessoais.
Museus do presente.
Museus do que acaba de acontecer.
Museus da instantaneidade.
Não parece estranho.
Ter saudades do anteontem?
Do presente?
Captar e armazenar.
Eis o lema.

maio de 2010

10 de maio de 2012

Sobre pessoas 8 ou 80...














Nada pior.
Do que pessoas binárias.
O lema "ou isto ou aquilo" é o fim.
É o fim da poesia.
A morte da doçura do talvez!
As mais ricas interpretações da vida
Não são lineares.
São anárquicas.
Famintas de outros ângulos!
Quando vejo esses "seres 8 ou 80"
Pregando suas limitações.
Fujo.
Morto de medo do contágio!

9 de maio de 2012

Nada como os Afro Sambas...

Não sou religioso.
Mas se fosse.
Seria do candomblé!
Adoro o culto aos orixás.
Os batuques dos terreiros.
A mitologia Yoruba.
E os bons fluídos!
Nesse fim de semana.
Mergulhei nos "Afrosambas".
Do Vinícius e Baden Powell.
É quase um transe.
Canto de Xangô é lindo.
De chorar!
E parece um mantra.
Há 5 dias não paro de cantar!
"Abença Nanã. Salve os Iberês.
Em meu Jacutá.
Faça entrar nova manhã." 





7 de maio de 2012

Sobre suicídios em shoppings...

Logo que cheguei em Brasília.
Presenciei uma cena chocante:
Um suicídio num shopping badalado!
A cena do corpo caindo.
E a posterior "higienização" da área.
Visto que sumiram com o corpo.
Em pouquíssimos instantes.
Me deixaram perplexo!
Esperei por notícias na mídia.
E nada, nenhuma nota.
Claro, há uma blindagem do fato.
Pra não atrapalhar o comércio.
E evitar novas situações!
Daí fui ler sobre o tema.
Descobri que leis em outros países.
Responsabilizam os estabelecimentos.
Pela arquitetura que facilita o ato.
E há amparo psiquiátrico pra isso.
Dizem, os entendidos.
Que suicidas nem sempre premeditam.
Vem o impulso de se matar.
E havendo facilidades no local.
O ato é mais provável de acontecer.
O que tendo a concordar!

6 de maio de 2012

O mundo mais musical....

Dizem que na Idade Média.
Por conta d'água.
Ser o veículo de doenças.
Recomendava-se restringi-la.
Pra só beber.
Vinhos e coisas do tipo!
Ou seja, grosso do povo.
Passava embriagado.
Grande parte do tempo.
Sob os efeitos do manto etílico.
E do Deus Baco!!
Sei não, se não.
Talvez o mundo fosse mais feliz.
Sei não, sei não.
Certamente, certamente.
Era mais musical!!

5 de maio de 2012

Sobre Balzacas e Lolitas....

Numa conta simples.
Tendo a expectativa de vida.
De hoje e do Século XIX.
As balzaquianas atuais.
Teriam de 45 a 50 anos.
Por isso continuam irresitíveis.
Demi Moore(49), Monica Bellucci(47).
Catherine Zeta-Jones(44).
Cláudia Raia(46), Paula Toller(49).
Luíza Brunet(49) e Soledad Villamil(44).
E a mulherada na faixa dos 30.
Dos tempos atuais?
Ora, seriam adoráveis Lolitas!

4 de maio de 2012

"Quem lê tantas mensagens"?...

Caetano, em "Alegria, Alegria".
Dizia "quem lê tanta notícia?".
Referindo-se às tantas bancas.
Abarrotadas de jornais da época!
Diria hoje, "quem lê tantas mensagens?".
Tendo em vista o manancial.
De emails, sms's, facebooks, scraps, etc.
De nossa tecno-modernidade!
É impossível ler o mundo.
Apenas fragmentos do mesmo!

Auto-promoções 9....

Ficou ótima!
A reportagem.
Na página seis.
Investimentos produtivos.
Futebol clube!

3 de maio de 2012

Qual o segredo (afetivo) de Tostines?

Sempre quando falo.
Com gente aprisionada.
Na antiga relação.
Vem-me curiosa dúvida :
Será que o que mais dói.
É a falta da pessoa em si.
Ou a falta de você gostando da mesma?
Até que ponto vai nosso egoísmo.
De "trancar" pessoas-veículos.
Que nos levam além de nós?