5 de dezembro de 2011

A pele que habito...

Vi o novo do Almodóvar.
Impossível sair incólume!
Perturbador, no mínimo.
E o mais interessante.
É que mesmo sombrio.
O filme sobra em coloridos.
E a nova musa do cineasta.
É simplesmente divina!
Aliás, Elena Anaya.
Lembrou-me muito Irene Jacob.
Minha deusa eterna!

Nenhum comentário:

Postar um comentário