30 de agosto de 2011

Jantar de todos os dias...

Tudo no prato.
De baixo pra cima:
Escarola crua, erva doce e tomate.
Ervilhas, azeitonas negras.
Lascas de queijo de cabra.
Algumas batatinhas chips.
E frangos ao cubo no forno.
Uma taça de pinot noir.
E pra fechar, sorvete de creme.
Evoé, Evoé!

Dia de cultura....



Dia de "bater perna".
Pinacoteca, MASP.
Museu da Língua Portuguesa.
E museu do futebol.
Esse recomendo fortemente.
Pros amantes da bola.
Nada de praia.
Fome de cultura!

27 de agosto de 2011

Dias de sol.....



Determinismos à parte.
O sol é o grande astro!
Ele te expulsa de casa.
Ele alegra a cidade.
E colore toda a gente.
Sábados encolarados...
As pessoas, inapelavelmente.
Se entrelaçam!

Auto-promoções 3....

Ficou muito boa a matéria!
(página 12).

24 de agosto de 2011

A grande questão cultural....

Hoje fui ver meu mestre.
Dr. Mário Obara.
O que me acarretará.
Mais camisas lindas!
No guarda-roupa.
Daí fui pra Liberdade.
O bairro mais interessante.
Do país, talvez.
Fusāo de culturas.
É o grande bálsamo humano.
Aí você vê:
Mel, laranja e manjericão.
Saquê com shoio, hai-kai e judô.
Carne seca, farinha e feijão.
Sushi com banchá, samurai e vídeo som.
Viva Sampa!

Mulheres no poder 2.....

Tô vibrando!
Com a "faxina" da presidenta.
Aliás, é interessante ressaltar.
Já disse aqui.
Mulheres sāo menos corruptíveis.
E menos hipócritas também!
Ou gostam.
Ou nāo gostam de alguém.
Basta ver a relaçāo de Dilma.
Com o Ricardo Teixeira.
Por exemplo.
O futebol agradece!

Facas de cerâmica....

Dica para quem cozinha:
Facas de cerâmica!
Tinha visto em Barcelona.
E fiquei tentado.
Mas não achava por aqui.
São fantásticas.
Cortam muito.
Não perdem o fio.
E nem escurecem.
Os alimentos crus.
Só não podem cair o chão.
To adorando!

23 de agosto de 2011

A arte de não fazer nada...

De férias em Sampa!
Incrível como o senso de produtividade.
Domina nossa alma.
Sempre se acha o que fazer:
Rotinas domésticas.
Compromissos adiados.
E arrumações diversas.
No fundo "não fazer nada".
É uma arte necessária.
Que carece disciplina!

20 de agosto de 2011

Sobre novelas populares...

Insensato coração.
Foi a "Vale Tudo" desses tempos.
E quem diria.
A Wanda que matou a Norma.
Aliás, um parentêsis.
Só se fala da Vera Fisher.
Mas a Natália do Valle.
É a "coroa" mais interessante do país.
Eu, por exemplo.
Preferiria um jantar com ela.
Do que com Paola Oliveira.
Que é totalmente sem sal!

17 de agosto de 2011

Rumo à "caretice".....

Dizem que envelhecer.
Torna-nos mais “caretas”.
Discordo, concordando.
A maturidade trás segurança.
E "estofo" intelectual.
Pra “dar de ombros”.
Protocolos bestas.
E conveniências tolas.
Do mundo adulto.
Por outro lado.
A energia é racionalizada:
Esforços, só se necessários.
O que diminui o campo de fruição.
E a "porraloquice".
Descompromissada da vida.
Em parte, a “vida quadrada”.
É fruto de falência física.
Podês cre!

Sexo na MPB 7...

Pra mim.
Gil fez uma das músicas.
Mas geniais da MPB.
E da exploração feminina!
Aliás, todo homem deve tê-la.

Salete fez chafé.
Qe é um chá de café que eu gosto
E naquela semana.
Tomar chafé foi um vício
Andréia na estréia.
No segundo dia, meus laços de fita.
Cíntia porque embora.
Choque Rosa é cor bonita
E Ana porque.
Parece uma cigana da ilha.
Dulcina porque é santa.
É uma santa e me beijou na boca.

16 de agosto de 2011

O "manto etílico"....



Claro, alcoolismo é fria.
Mas o "manto etílico".
É fundamental!
O cobertor do espírito.
Aqueles minutos inicias.
O lampejo de idéias.
Aquelas grandes sacadas.
Via a "cachoeira de palavras"!
Outro dia disse isso.
Eram precisos cartórios.
Que abrissem de madruga.
Pra registrar o que se esquece.

12 de agosto de 2011

Quem manda é o Deus Baco...



Quem manda é o Deus Baco!
Entrei nessa de vinho de cabeça.
Cada uva, um prato.
A alquimia dos aromas.
Que extrapola a nutrição.
Contemplação e prazer.
E ai me aparece "Juno".
Shiraz, sulafricano.
Uma taça e felicidade.
A cada copo mais alegria.
O líquido abençoado.
Que te deixa feliz!

9 de agosto de 2011

Dias estranhos....

Há dias estranhos.
O sinal fecha em você.
O elevador te deixa no hall.
E só sua fila não anda.
Há dias ainda mais estranhos.
Você supera um trauma antigo.
Dá a mão ao desafeto.
E revive amores perdidos.
Há dias totalmente estranhos.
Tudo dá certo.
As portas se abrem.
A sorte te agarra.
E se acredita na vida.
Há dias absurdamente estranhos.
Você se pega gostando de trabalhar.
Descobre que tem férias vencidas.
E é obrigado a gozá-las!

8 de agosto de 2011

Sobre IPADs e Lacan...

Comprei o IPAD.
Que troço genial!
Portátil, elegante.
Charmoso, sofisticado.
Parece um Lorde.
E por isso, com problemas.
Ricos não falam com a plebe.
Interagir com outras sistemas.
É super complicado.
Precisa de Itunes, iOS, etc.
Ou seja, é pouco amigável.
Que é muito ruim!
Como diria Lacan:
Personalidades são intercambiáveis.
E produtos também!

O cheiro do tempo...

Memória tem cheiro.
Fases reaparecem.
De aromas fugitivos.
Blocos da vida resurgem.
Em rajadas perfumadas.
Pululam instantes.
Medos, descobertas.
Lembraça se inala.
Em saboarias do tempo.

6 de agosto de 2011

Remédio Infalível.....

Santo remédio infalível!
Não é Aspirina.
Nem Valium.
Nao é Buscopan.
Nem Mescalina.
Tampouco Cataflan.
Ou Rivotril.
Chama-se "oito horas".
Oito horas de sono.
Do mais natural sono.
Feito no escuro, do escuro.
Do negro do inconsciente.
Cura absolutamente tudo!
Sono e bom humor.
É queijo e goiabada.

5 de agosto de 2011

O amor sempre vence...

Que história!
Super amigos vão casar amanhã.
E eu serei o padrinho.
Na ansiedade próxima à data.
O inacreditável aconteceu:
Pegou fogo no lugar do casamento!
E isso...três dias antes!
Mas, num passe de mágica.
Tudo foi resolvido.
O amor sempre vence!
Tem a reportagem aqui.
 

2 de agosto de 2011

Lei sagrada....

Sigo uma lei sagrada.
Proibo-me frequentar.
Praças de alimentação.
São abomináveis, esteticamente.
E desumanas.
Dado o barulho insuportável.
O mundo deveria voltar.
Aos piqueniques!

Direito à preguiça já....

Tá errado esse troço.
Aposentadoria é agora.
Dos 30 aos 50 anos.
Depois, batente até morrer!
Agora sobra energia.
E estabilidade emocional.
Ou seja, é o momento perfeito.
Para a contemplação!
Mas com essa escassez de tempo.
Não se faz nada!
E caimos na armadilha.
De adiar tudo.
E não fazer nada depois.
Direito à preguiça já!