30 de maio de 2013

Sobre pessoas 8 ou 80....














Nada pior.
Do que opiniões binárias.
O "é isto ou aquilo".
É o fim da poesia....
A morte da doçura do talvez!
As mais ricas interpretações da vida
Não são excludentes, são anárquicas.
Famintas por outros ângulos!
Quando aparecem essas pessoas "8 ou 80".
Pregando suas limitações.
É melhor fugir...com medo do contágio!

Direito à preguiça....

Contagem regressiva.
Pra merecidas férias!
A ideia do tempo livre.
De traçar o dia, como bem entender.
É algo fundamental ao espírito!

27 de maio de 2013

A ingovernabilidade da paixão....



Assisti de novo esse filmaço "Fatal"!
Baseado no "Animal Agonizante",  de Philip Roth
Muitas metáforas: sobre a inexistência.
Sobre sabotar-se, referências a Tolstoi.
Velhice, solidão, auto-engano, morte.
E, sobretudo. o que é prender-se a alguém.
Há uma cena ali que o frio professor.
Vê-se apaixonado, contemplando Consuela na cama.
Com sua indefectível xícara de café na mão.
Bela cena!
A paixão, parecer ser, o bálsamo humano.
E o melhor: é ingovernável.
Aparece de surpresa, a qualquer idade.
Lembrei da música do Dylan:
"One more cup of coffee for I go,
To the valley below".

23 de maio de 2013

Somos culpados!

Incrível como nosso comportamento moral.
É regulado pela culpa!
É um traço da modernidade:
O individualismo, de um lado, e de outro:
A crença em “muletas religiosas”.
Que julgam, punem ou recompensam!
Mas "o bem" e "o mal" podem ser apenas.
Rótulos em si mesmos, e pouco reflexivos.
E ter a "culpa" como norte moral.
Gera uma pequena contradição:
O arrependimento vira um dispositivo permissivo.
Erro, culpo-me....aí peço perdão.
E me liberto para “pecar” de novo.
E lá faz sentido essa tortura?

A vida é assim....















A vida é assim:
Totalmente exata em seus movimentos.
Portas se abrem, portas se fecham.
Na mais absurda sincronia.
De nossas renúncias.
E de nossa coragem!

Mudança!

O mais importante.
É a mudança!
Se há mais medo da mudança.
Do que da desgraça.
Você não impede a desgraça!
A mudança, o movimento.
O dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!

(Edson Marques)

22 de maio de 2013

Gostar e entender.....

Em geral, você só gosta de algo.
Se entende daquilo!
E você só entende daquilo.
Se tiver no seu repertório.
Pois bem, esse é problema de hoje.
É necessário elevar o repertório geral.
Do contrário, vamos continuar assistindo.
Esse desprezo e ataque ao que não se entende.
E, sobretudo, esse domínio do "gosto médio".
Que o mundo seja mais curioso!

20 de maio de 2013

O olhar do outro.....













Não raro escuto gente, em crise.
Dizendo ser exatamente o contrário.
Do que outros acham que se é!
A mulher forte e decidida.
Na verdade é solitária e frágil.
O homem dissimulado e frio.
Na verdade é sensível e familiar.
E por aí vai.....
O olhar do outro é sempre incompleto, claro.
Mas, por outro lado, somos viciados em projetar.
Só a parte admirável do que aparentamos (ou somos)! 
No fundo acho o seguinte:
A espontaneidade é a melhor medida de bem estar!

6 de maio de 2013

Auto-promoções 13....

E vamos pra mais um Congresso.
E agora para falar em Nova Iorque!





1 de maio de 2013

Na média, todos iguais.....

Fora os muito azarados.
E os muito sortudos.
Eventos bons e ruins.
São distribuídos democraticamente a todos!
Aí vem a grande sacada:
"Interpretá-los" é a chave de tudo!
Daí deriva a diferença.
De se atirar do prédio.
Ou seguir em frente!