30 de abril de 2012

Sobre mulatas e padarias...

Acho que o grande drama.
Do Paulistano exilado.
E viver sem padarias.
Dignas do nome!
Tenho a forte impressão.
Que a mais chinfrim de Sampa.
É melhor que a melhor.
Padaria de qualquer cidade!
Seja pela estética, organização.
Agilidade dos empregados.
E as milhões de opções!
Acredito no seguinte.
As grandes contribuições.
Dos portugueses ao mundo.
Foram, pela ordem:
Criar as mulatas.
E depois as padarias!

28 de abril de 2012

Sobre lugares alternativos...








Tirando em Sampa.
O que não é Mainstream.
É alternativo!
Acho engraçado isso.
Em todas outras capitais.
Desse Brasil, Baronil.
Se você não frequenta.
Os "lugares óbvios".
Vai aos "alternativos".
Fico pensando.
O que seria alternativo.
Em São Pulo?
Aliás, alternativo a que?

27 de abril de 2012

Reflexões sobre Sampa....









Sampa te faz ter pressa.
Sabe se lá o porquê.
É botar o pé.
Ou a roda na rua.
E tudo parece correr.
Presa disso.
Presa daquilo.
Simplesmente pressa.
Tanto ao Paraíso.
Ou à Liberdade.

26 de abril de 2012

Sobre mulheres fofoqueiras....

Quando posso.
Fujo de almoços corporativos.
Prefiro ler.
Trocar de assunto.
De idéias.
E arejar a cabeça!
Conheço bom lugar em Brasília.
Ventilado e calmo.
Uma delícia!
Só estraga quando chega.
Uma mulherada do call center.
É uma tortura!
Falam muito e falam alto.
E o pior.
Só falam mal da vida dos outros.
As mulheres tomarão o poder.
O mundo melhorará.
Mas precisam fofocar menos!

25 de abril de 2012

Sobre e-mails escritos com raiva...











E-mails escritos com raiva.
Devem fazer pitstop obrigatório.
Na pasta de rascunhos!
Pra poder respirar fundo.
Antes de enviá-los como flechas.
Dinamitando sentimentos.
E destroçando relações!
Um bom editor de si mesmo.
Sabe guardar e aguardar.
Sabe reescrever.
E fundamentalmente.
Sabe diferenciar.
O que vem do estômago.
E do coração.

abril de 2011

24 de abril de 2012

A arma do silêncio....

Papo com gente.
Que acabou de separar.
É sempre dramático.
E surpreendente!
O que mais me espanta.
É a sede por vingança!
Quer-se "falar umas boas".
Desabafar raivosamente.
Atrapalhar a vida de terceiros.
E torcer para que o outro se exploda!
No entanto, basta uma menção.
Pra retomar a relação.
E bandidos viram heróis!
Ah, umbigo humano.
Existirá o dia.
Que a melhor resposta.
Pra a agressão do outro.
Será a arma do silêncio!

Quando tudo era infância....














Em tempos atuais.
O que mais adoro fazer.
É jogar bola com sobrinho!
Além do momento lúdico familiar.
Cheio de animação e graça.
Tem-se o enorme benefício.
De reviver a infância.
A dele, sem dúvida.
Por contemplar o crescimento.
E a sua, por lembrar o que foi:
Um menino tal e qual.
Cheio de energia.
Cuja única preocupação.
Era correr atrás da bola!!

Uma quase não-vida...

Ter personalidade hoje.
Não é produtivo.
E nem aderente ao mundo.
A onda "up to date".
É demonstrar leveza.
E flexibilidade a adaptações.
Ao invés de lapidar uma persona.
Viramos um estilo de vida:
A praia que frequentamos.
O destino das férias.
O livro que carregamos.
A iguaria que provamos.
E o mega-show que iremos.
Todos nossos melhores predicados.
Colorem fotos e frases.
De páginas do Facebook.
E seguimos assim.
Cheios de esboços.
Mas sem sermos de fato.
Viva a pós-modernidade!

22 de abril de 2012

Viajar cura......

Sempre recomendo viajar.
Pra pessoas em crise.
E pra bem longe!
É preciso distância de tudo.
E de si mesmo.
Pra se reinventar!

19 de abril de 2012

Sobre professores...

Tá, vou ser polêmico.
Não caio nessa.
De endeusar professores.
Como mestres de nossa vida!
Isso parece mais.
Velhos sectarismos de sempre.
O conhecimento "tá no ar".
Quem quiser agara!
Sem reservas de mercado.
Na minha vida escolar.
Tive muitos professores ruins.
Ouvi cada barbaridade!
E uns 90% do meu parco saber aprendi fora.
Alias, sempre achei as escolas.
Locais de "adestramento".
E não promotores.
Do conhecimento libertador.
E fim de papo!

Sobre "Shimbalaiês".....

Ah, essa nova MPB!
Toda repleta.
De filhos-parasitas.
De pais famosos.
E engodos.
A la Maria Gadu.
Tirando um Criolo da vida.
Tudo é uma grande porcaria!
Acho que nunca.
Nunca mesmo.
Se fez tanta coisa ruim.
Na história da humanidade!

18 de abril de 2012

No fundo sou um conservador.....

No fundo sou um conservador!
Nem o celular consigo trocar.
O prazer tátil, pelo menos a mim.
Das teclas em relevo.
É inapelávelmente superior.
Às telas multi-touch.
E outras firulas quetais.
Daí que continuamos na mesma!

O silêncio do afeto......

É engraçado isso.
Como valorizamos o falatório!
Ser supostamente “fechado”.
Virou pecado mortal.
E o mais curioso é que.
Muito da verborragia sentimental.
É mais performance, do que fato.
Dizer "Eu te odeio”, “Eu te amo”, etc.
Já são, por si só, formas de prazer.
Afinal.
Dá tesão “intensificar” sentimentos.
Por outro lado, são simplicações.
Escondem nuances, conflitos.
Detalhes e complexidades.
Além de oprimir o outro, claro.
Pela “ansiedade” de equivalências!
O fato é que o silêncio e a reserva.
São bem mais nobres à afetividade.

17 de abril de 2012

Provocações sertanejas.....

O quão inexorável é.
A hipocrisia masculina.
De fazer sugerir.
Que a inteligência feminina.
É o ponto alto da atração!
Se fosse isso de fato.
Toda essa onda sertaneja.
Não seria o que é!

16 de abril de 2012

Sobre segundas-feiras anárquicas...

E de repente a vida.
Explode em eventos!
Tantas coisas ao mesmo tempo.
Que inexiste reflexão.
Momentos bons e ruins.
São impiedosamente esquecidos.
Pela lei de ter o que fazer!
Na prática a falta de tédio.
Virou traço da esquizofrenia moderna.
Tudo é fragmentado e momentâneo.
Pra encher museus do presente.
Lembro quando o nada era tudo!
Não tínhamos dinheiro.
E qualquer coisa era felicidade.
Hoje não existem momentos raros.
Divisores de águas, reinvenções.
Apenas uma tediosa e enjoativa.
"Espetacularização de tudo!"

Encerrando ciclos....



Tudo se resume a ciclos!
Pode pegar qualquer teoria:
A astrologia de jornal.
O eterno retorno Nietzschiano.
O Yin Yang Chinês.
A ação da Petrobrás.
E a ovulação da mulher.
É um vai e vem.
Um abre e fecha.
Um sobe e desce sem fim!
Mas curioso a resistência.
Pra encerrar alguns ciclos.
Você sabe como é.
Cansou do que é.
Mas não acaba!
Nossa essência além de beleza.
Humanidade e desequilíbrios.
É amalgamada de vícios!

14 de abril de 2012

Mulheres e elogios...

Disse o Motoqueiro.
Numa rua de Sampa:
"Morena, não é seu aniversário.
Mas Parabéns!!".
E todo povo virou pra ver.
O caminhar sexy.
O sorriso contido.
E o ego nas alturas!
Ah, mulheres.
Como merecem elogios!
E até cantadas de pedreiros.
Nada como um assoviozinho.
Pra levantar a estima!

dez 2010

Grade Gatsby....



Terminei o "Grande Gatsby".
De Scott Fitzgerald.
Romance com um dos finais.
Mas emocionantes e densos.
Da história da literatura.
Aquelas últimas 10 páginas.
Que você saboreia.
Letra por letra.
Palavra por palavra!

12 de abril de 2012

Sobre medo e coragem...

Uma amiga contava.
Que pintou grande desafio.
Confusa e excitada.
Dizia sentir coragem.
E sobretudo medo!
Perguntava, também:
"Mas coragem não é.
Ausência de medo?"
Sei não, sei não.
Mas falta de medo.
É inconsequência!

10 de abril de 2012

A sabedoria invisível do corpo.....

O corpo humano.
É pura sabedoria!
Estimulado artificialmente.
Cobra os juros do esgotamento.
Inundado de multi-prazeres.
Cobra o vazio da existência.
Destreinado de conhecimento.
Cobra o preço da ignorância.
Passei por mil métodos.
Até chegar no melhor estilo de vida:
O lance é ter boa disciplina.
E temperá-la temporalmente.
Com doses generosas de indisciplina!

Nossa própria ficção.....

O Blog fez dois anos!
Inacreditavelmente.
Ainda o mantenho.
Talvez tenha virado vício.
A gente se exibe.
A gente escreve bobagens.
A gente desopila o fígado.
Certo é que a realidade inexiste.
A vida é um jato de narrativa ficcional.
Do nosso umbigo diante de tudo!

Relembro aqui o primeiro post:

Ato de inauguração.

Enfim, um blog.
Um diário.
A frequência, não sei.
O intuito é ser rápido.
Registar sínteses.
Pensamentos residuais.
Idéias dispersas.
Frases borboletas.
Tenho 35 anos.
Algo devo dizer.
Vamos ver no que dá.
Adoro novas fases da vida.
Meu lado mulher.
Um troço com ciclos....

9 de abril de 2012

Sobre feias sem maquiagem.....

Que repercussão!
Da foto de uma artista global.
Sem maquiagem e cuidados especiais.
De repente a obviedade:
Ela é.. o que todos somos:
Feios in natura.
Tão simples assim.
Como a feiura ingênua do acordar.
Mas hoje impera o "tudo é pose".
E todo mundo se imagina.
Estampado em outdoor!

Dez anos sem cigarro...

Dia de celebrar!
Faz 10 anos.
Que larguei o cigarro.
Quem é das antigas.
Lembra o quanto eu fumava.
E sobretudo.
O quanto era viciado.
Amigos mais novos.
Nem imaginam.
Batalha vencida.
É um presentaço pra si!
Todos podem.
Se assim o quiserem, claro.

Brasília Maracujá....



Depois de dias.
Trabalhando pra lá.
E pra acolá.
Eis Brasília de novo.
Essa cidade, sem dúvida.
Me dá sernidade.
E mais horas de sono.
A somatória Zen Terrena.
De cuidados físicos.
E recarrego nas pilhas!

7 de abril de 2012

Dias de sol.....



Determinismos à parte.
O sol é o grande astro!
Ele te expulsa de casa.
Ele alegra a cidade.
E colore toda a gente.
Sábados encolarados...
As pessoas, inapelavelmente.
Se entrelaçam!

set 2011

3 de abril de 2012

Auto-promoções 7...

Ficou boa a matéria.
Boas oportunidades, sem dúvida!

2 de abril de 2012

A cidade sou eu!

Fulano odeia São Paulo.
Sicrano não aguenta Brasília.
Beltrano fica deprê no Rio,
E Delano quer vazar de Salvador.
Curioso que muitas vezes.
As cidades são o arremedo.
De nossos estados emocionais!
O que certamente.
É uma baita crueldade com elas.
No fundo, no fundo.
"A cidade sou eu"!

Sobre capitais.....

Seis capitais.
Em dez dias.
Donde concluo:
Nenhum lugar.
É melhor que o outro.
Por si só.
Todos têm aspectos fascinantes.
E problemáticos.
E o melhor a fazer.
É captar a essência.
Falando com o povo.
E gastando a sola do sapato.
Nada é tão delicioso.
Como "flanar" pelas cidades!

Sobre ir e vir..

Floripa tem trânsito.
Porto Alegre em trânsito.
Salvador têm trânsito.
Brasília tem trânsito.
O Rio tem trânsito.
E Sampa também.
Mobilidade urbana.
Deveria ser assunto obcecado.
Da agenda política!