29 de setembro de 2011

Jamais seria....



Jamais seria político.
É muito auto-agressivo.
Todas suas convicções.
Mesmo que impopulares.
São engolidas em troca de votos.
Desacreditar do criador:
Suicídio político!
Ser radicalmente liberalizante.
Suicídio político!
Na prática, é quase um “não eu”.
Você é o arremedo.
Da violência do senso comum.
Políticos são importantes, claro.
Importantíssimos, diria.
Mas é para gente do Teatro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário