18 de novembro de 2011

A ingovernabilidade da paixão....



Que filmaço esse "Fatal"!
Achei-o, zapeando.
Sem querer.
Aí vi a Srta Cruz.
E já viu.
Largo tudo pra vê-la!
E Ben Kingsley.
É bárbaro.
Ótimo filme.
Muitas metáforas:
Sobre a inexistência.
Sobre sabotar-se.
Referências a Tolstoi.
Velhice, solidão.
Auto-engano.
E, sobretudo.
O que é prender-se.
De fato, a alguém.
Há uma cena ali.
Que o sóbrio professor.
Vê-se apaixonado.
Contemplando Consuela na cama.
Com sua indefectível.
Xícara de café na mão.
Bela cena!
A paixão, parecer ser.
O bálsamo humano.
E o melhor.
É ingovernável.
E anárquica ao tempo.
Vem a qualquer idade.
Lembrei da música do Dylan:
"One more cup of coffee for I go,
To the valley below".

Um comentário: