31 de outubro de 2013

Nós somos nossos desejos...















Nós somos nossos desejos: de falar, de sentir,de contemplar e, sobretudo, de viver.
Importante notar que uma relação social (a dois, ou coletiva) que, de grão em grão,
os cerceia (deliberadamente, em regimes autoritários, ou sutilmente, em relações
afetivas) cria uma rota inexorável para rupturas, conflitos e violências de toda ordem.
O somatório de renúncias é terreno fértil para a inviabilidade das relações.
E o mais curioso é que geralmente nos amedrontamos em ambos os casos!
Em política, somos negligentes (o problema não é só meu!).
E, no mundo afetivo, somos hipócritas para mediar situações abertas.
E la nave va!

3 de outubro de 2013

Na onda do Jazz.......











O legal do jazz é a desordem do ouvinte!
Você pode se antecipar a um fraseado e ir a outra ordem de seqüências sonoras.
Isso torna a música interativa (não e-interativa), você se sente participante daquilo.
E de tão complexa, pode ser ouvida inúmeras vezes e sempre parecer diferente.
Tudo parece às vezes tão burrinho... quando se cai de cabeça no jazz.....