22 de abril de 2010

"Outros outonos virão, outras manhãs....plenas de sol e de luz"

Eu amo o outono. De longe a melhor estação. Há explicações.
Nubla pouco. Quase não chove. O calor amolece.
Alterna-se, na jornada do dia, céu azul e noite estrelada.
Mas bom mesmo é o excesso de luz.
Determina o humor. Deixa a gente feliz.
Sei lá...a luminosidade do azul acaricia o sistema visual.
E aumenta a probabilidade de insights. Será?

4 comentários:

  1. Olha, hoje vim discordar. Detesto o excesso de luz. Agride os olhos e dói a cabeça, além de estragar a beleza das coisas. O excesso de luz torna qualquer objeto muito literal, revela todos os seus lados, empalidece as cores, elimina texturas. Prefiro a claridade sutil e suave, ou quente, aconchegante. Gosto também da penumbra, que deixa à imaginação a tarefa de descobrir os contornos. Por essa mesma razão, seguindo seu ponto de vista, não vejo nada de especial no outono. Insights? Será?

    ResponderExcluir
  2. Barbara, adorei a sua desconstrução do excesso de luz. hehe. Não sei. Mas minhas grandes sacadas sempre nasceram caminhando, nesses dias de pleno céu azul. E meio de ressaca, o que é mais curioso. Vai entender...

    ResponderExcluir
  3. Acho que a gente já teve esse papo antes. Também sou fã do outono, de céu azul, ventos mais frios e tardes deslumbrantes (prefiro às tardes às manhãs).
    Uma coisa engraçada que reparei foi que quando estou no hemisfério norte, minha estação favorita é a primavera... Então, na verdade, o meu favoritismo não está ligado aos equinócios e solstícios, e nem às estações do ano, mas simplesmente aos meses. Amo o abril, o maio e o junho. Com muita luz e cor, vindas do céu ou de onde seja.
    Adorei seu blog, Loiro! Beijo mineiro

    ResponderExcluir
  4. Curioso.
    Mas é que eu gosto de fotografia, então a minha impressão da luz vem daí. Na verdade, a sua preferência pela claridade é mais autêntica. Vc deve ser um "clarividente".

    ResponderExcluir