4 de julho de 2010

Noel e Ceci...

Assiti ao filme "Noel, o poeta da Vila".
Adorei! O samba sempre me emociona.
E foi interessante captar a geografia da coisa.
Noel era de classe média, como Vila Isabel.
E sofria resistência de bairros mais tradicionais
do samba, conforme fica claro em Palpite Infeliz:
"Salve Estácio, Salgueiro e Mangueira,
Oswaldo Cruz e Matriz. Que sempre souberam muito bem,
Que a vila não quer abafar ninguém
Só quer mostrar que faz samba também"
Noel ganhou respeito e se impôs "poeticamente".
Sua história é linda e radicalmente boêmia.
Morreu aos 28 anos, deixando um legado de mais de 250 canções.
Mas o mais comovente foi seu amor por Ceci, dançarina de Cabaré.
Seu samba final em homenagem à sua "dama" é uma das coisas mais liindas
da música brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário