26 de janeiro de 2011

Namoro-rompimentos...

Namorar, creio.
Não deveria ser.
Um divisor de águas.
Tampouco.
Um cartão de visitas.
Que impõe distância.
A antigos convívios.
Ao mesmo tempo.
É absurdo.
O rompimento total.
Após 5, 10, 15 anos.
De amplo convívio.
Como o temor-escudo.
Que uma nova relação.
Ousa empenhar.

Um comentário:

  1. Tem como encapsular essa sua maneira de pensar e distribuir por aí, gratuitamente? Seria maravilhoso!

    ResponderExcluir