28 de março de 2011

Sobre xaropes...

A felicidade é.
Necessariamente descontínua.
Vai e vem.
Como o prazer do jornal.
Do balançar na rede.
Do gelo no copo.
Da nova ou velha paixão.
O fato é que essa convicção.
Desmonta 99%.
De toda essa xaropada da auto-ajuda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário