21 de março de 2011

O tempo é bruto...



O tempo é bruto.
Desorganiza memórias.
Desbota lembranças.
Desaba esquecimentos.
Num teatro sem cor.
O tempo é bruto.
Cruza, com desatenção.
Esquinas e becos.
Calçadas e vielas.
Encruzilhadas de alguém.
O tempo é bruto.
Corre, escorre.
Trôpego, célere.
Desordenado.
O tempo é bruto.
Destrata as sombras.
Desvia ternuras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário