24 de fevereiro de 2011

Numa manhã, anos atrás..

Coisa de 11.
Ou 12 anos atrás.
Já pela manhã.
Sorvíamos um goró qualquer.
Obdientes ao mantra.
De que pouca loucura.
É bobagem.
E toda diversão.
Necessária.
Lobão, o artista.
Mais louco que nós.
Orquestrava a chuva.
Refrescando.
Paralelepípedos.
De periferias de Sampa.

Foi uma surpresa.
Descobrir, sem querer.
Esse vídeo.
E ver que estou lá!
(min 3:10)
Tanto tempo atrás.


Um comentário: