14 de maio de 2011

O vai e vem da vida....

Lá no mercado.
Notei a moça do caixa.
Em profunda tristeza.
Batia nas teclas.
Surrava o dinheiro.
Machucava as compras.
E transmitia, desolada.
O absurdo de sua vida.
Dois dias depois.
A mesma moça.
Era outra.
Virara, magicamente.
Uma autêntica rainha Nagô.
Sorria exuberante.
Ria entre amigos.
Irradiava luz.
A vida, realmente.
É ciclotímica
Dá voltas...
E mais voltas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário