20 de março de 2012

De repente, outono.



De repente, outono.
O calor cede.
Os corpos se escondem.
As cores se recolhem.
De repente, outono.
A euforia cessa.
O ano começa.
E a vida se endereça.
De repente, outono.
As folhas no chão.
Tempo, estação.
Vinho e coração.

abril 2011

Um comentário:

  1. ;)
    Enfim! Estação preferida. Parece que tudo se equilibra.

    ResponderExcluir