17 de junho de 2010

Sobre filas...

Com o tempo, acalmei.
Era muito nervoso, quando garoto.
Aprendi a serenar.
Hoje raramente algo me tira do sério.
Aprendi a fazer cálculos energéticos.
Mais “estourado” : mais cansado.
E salvei-me num niilismo radical:
“nada é tão importante assim”, afinal.
Mas há algo que ainda me enerva muito:
o abominável hábito de furar filas.
Para mim, respeitar fila é o emblema-mor
de uma sociedade "evoluída”.
Mas por aqui ainda não nos livramos
das amebas sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário