16 de abril de 2012

Sobre segundas-feiras anárquicas...

E de repente a vida.
Explode em eventos!
Tantas coisas ao mesmo tempo.
Que inexiste reflexão.
Momentos bons e ruins.
São impiedosamente esquecidos.
Pela lei de ter o que fazer!
Na prática a falta de tédio.
Virou traço da esquizofrenia moderna.
Tudo é fragmentado e momentâneo.
Pra encher museus do presente.
Lembro quando o nada era tudo!
Não tínhamos dinheiro.
E qualquer coisa era felicidade.
Hoje não existem momentos raros.
Divisores de águas, reinvenções.
Apenas uma tediosa e enjoativa.
"Espetacularização de tudo!"

2 comentários:

  1. Reflete a dúvida de "Dostô": "o que vale mais: a felicidade barata ou sofrimento elevado?" Biba

    ResponderExcluir