20 de fevereiro de 2012

Enredos, histórias e sambas...

Amo sambas-enredo.
Sei uns "trocentos" de cor.
Não raro surpreendo velhos sambistas.
Com a mémória de sambas antológicos.
E tenho pra mim.
Que o mais lindo de todos.
É o da Peruche de 1989.
É de arrepiar!
Soma-se a voz do Jamelão.
O texto sem refrão.
"Melodizando" palavras Afros!
É aquela coisa:
Beleza, beleza, e mais nada!

IEMANJÁ SENHORA DOS MARES SAGRADOS
OXUM DAS CACHOEIRAS E DO RIO DOURADO
SENTADO LÁ NA PEDREIRA, CAÔ
JUSTICEIRO PAI XANGÔ, LÁ ESTÁ
TROVEJOU RELAMPEOU, O RAIO ANUNCIOU
INHASSÃ QUE VAI CHEGAR
NOS DÊ A PAZ, PAI OXALÁ
COBRA CORAL É OXUMARÉ
NÃO VEM DE ORUM DE ONDE VEM CHAMA AYÊ


Nenhum comentário:

Postar um comentário