18 de setembro de 2012

Por uma nova ordem...

Paradoxos à parte.
Sim, a estabilidade é cruel!
O excesso de equilíbrio.
É quase um auto-engano!
Se tudo tão bem.
Tudo fica como está!
E vida sem mudanças.
É a não-vida!
Não somos gerentes eficientes.
De uma natural serenidade.
Somos desiquilíbrios.
Sacudidas na vida.
Ímpetos necessários.
Pra uma nova ordem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário