7 de fevereiro de 2014

A ingovernabilidade da paixão....


Adoro esse filme "Fatal", baseado no livro Animal Agonizante, de Philiip Roth.
Sobretudo por explorar a irresistível contradição de um homem maduro, ciente de até onde
deve chegar certas circunstancias relacionais, dotado de uma rígida postura racional, que desaba
diante da inocência de uma jovem lindíssima que fica a mercê de seus desejos.
As atuações de Ben Kingsley (David Kepesh ) e Penélope Cruz (Consuela Castilo) são impecáveis.
As cenas são eróticas, tensas e poéticas. A densa beleza expressa nos cabelos negros e feições
latinas de Consuela promovem um irresistível trânsito. Ele parte da segurança de tê-la apenas como um mero objeto de desejo (como tantas outras alunas) pra se deparar com uma grande autoconfiança e intensidade emocional dela que o deixam totalmente fora de controle.
Esse tensionamento deixa o filme profundo e belo: o drama do envelhecimento e a dúvida em conviver
com uma pessoa bem mais nova. Sem dúvida, envelhecer é para os fortes.
Mas o melhor mesmo é o curso totalmente improvável do desfecho do elo entre os dois.

Um comentário:

  1. Você escreve bem. Raras resenhas me deixam com vontade de ver um filme, mas a sua, embora curta, me deixou curiosa.

    ResponderExcluir