13 de outubro de 2012

Sobre o que ser...

Uns gostam de gente.
Outras do falatório.
Outras do "core" familiar.
E outras de lugares!
Eu, desde pequeno, respiro chãos.
Sou, até hoje.
As ruas do meu bairro!
As ruas que sempre fui.
A sensação de vida dos lugares!
De dia, trabalho, sou nulo.
De noite sou eu!
Não há diferença entre mim.
E as ruas que eu amo!
Salvo elas serem lugares.
E eu alma!
O que talvez, seja de pouco valia.
Se o que vale.
É a essência das coisas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário